Chances no Porto do Açu
12/11/2019 | 09h40
O Grupo Prumo iniciou as inscrições para seu primeiro programa Jovens Profissionais, que tem como objetivo atrair profissionais movidos por desafios e com potencial para assumir futuras posições de liderança. As inscrições do Programa vão até o dia 6 de dezembro. Para se inscrever o candidato deve cadastrar seu currículo no endereço www.vagas.com.br/prumologistica.
 
 
 
No total serão disponibilizadas 13 vagas para as empresas Prumo Logística, Porto do Açu Operações e Açu Petróleo. Destas, 11 vagas são atuação na cidade do Rio de Janeiro e 2 para São João da Barra (norte do Estado do Rio de Janeiro), onde está instalado o Porto.
 
 
 
“Os jovens profissionais que farão parte deste programa terão a oportunidade de desenvolver suas carreiras em um dos maiores empreendimentos privados do país, construindo legados para o estado do Rio de Janeiro e para o Brasil. Buscamos jovens com ideias inovadoras e potencial de liderança, que agreguem com histórias e formas de pensar diferentes”, afirmou o diretor de Recursos Humanos do Grupo Prumo, Henrique Gonzalez.
 
 
 
Para participar do processo seletivo o candidato deve ter entre 23 a 30 anos, mínimo 1 ano e máximo 3 anos de formação, inglês avançado e conhecimento nas atividades das vagas abertas (podendo ser conhecimento teórico, pós-graduação ou experiência profissional - incluindo estágio). Poderão se inscrever profissionais formados nos cursos de Administração, Economia, Direito e Engenharia.
 
 
 
Os selecionados atuarão nas áreas Jurídica, Transações Corporativas, Planejamento Estratégico, Finanças Corporativas, Orçamento e Planejamento Financeiro, Recursos Humanos, Administração Portuária, Comercial, Desenvolvimento de Negócios e Engenharia. Para vaga de RH não há restrição de curso.
Compartilhe
Morre Coordenador da UniRedentor
11/11/2019 | 11h16
BNB 1ª MÃO
Coordenador do Curso de Administração, José Carlos de Brito Gonçalves, sofreu um acidente de carro na recente sexta-feira, vindo a falecer hoje.
O local da tragédia é marcado por muitos outros acidentes e se nada for feito, continuará destruindo vidas e sonhos, é a saída da BR-356 para o município de Natividade, o famoso Cruzamento da Morte.
No mesmo acidente faleceram a mãe e a irmã dele.
Ficam grandes momentos de convívio em formaturas, eventos e uma frase que sempre dizíamos um para o outro: "Não crie expectativas, faça!".
Zé Carlos era um professor querido, animado, incentivador nato dos alunos que passaram por sua vida. Algumas pessoas nos dão a impressão de que nunca partirão, é o caso deste uniredentoriano legítimo.
Deus contigo, professor.
 
 
Compartilhe
Pref inaugura UBS
11/11/2019 | 09h13
 Mais uma Unidade Básica de Saúde (UBS) inaugurada pela Prefeitura Municipal de Varre-Sai. Desta vez, o bairro contemplado foi o Santa Lúcia. A inauguração da UBS “Lelis de Brito Ribeiro” foi realizada na manhã de sexta-feira (08/11) pelo prefeito Silvestre José Gorini, acompanhado do vice-prefeito João Said, presidente da Câmara Municipal de Varre-Sai, Antônio Ferreira, secretário de Saúde, Rafael Fabbri Ramos e familiares da homenageada. A cerimônia contou ainda com a presença dos demais secretários municipais, vereadores e população em geral. 
O funcionamento do posto de saúde será de segunda à sexta-feira, das 7 às 16 horas, com atendimento de médicos, dentistas, enfermeiros e agentes comunitários de Saúde. Por se tratar de uma UBS mista, o atendimento será direcionado a moradores do bairro Santa Lúcia e área rural do município.
“A intenção é deixar a população mais perto das unidades de saúde. É muito importante a população não ter que ir ao centro da cidade para ter atendimento na área de Saúde. Essa UBS representa mais uma conquista para a população. Um obra concluída e equipada com recursos próprios da Prefeitura de Varre-Sai”, lembrou o secretário municipal de Saúde, Rafael Fabbri Ramos.
 O viúvo Luiz Miate 74 anos, e morador no bairro Santa Lúcia falou da homenagem à esposa Lelis.
 “Muito boa a homenagem à minha esposa que trabalhou na Saúde. É uma emoção muito grande! Agradeço ao prefeito Silvestre”, disse.
Parte de matéria de Silaine Terra
 Departamento de Comunicação
 Prefeitura de Varre-Sai
 
 
 
 
Compartilhe
SJ de Ubá é Destaque de novo na Região Noroeste
09/11/2019 | 07h37
BNB ECONOMIA
IFGF: 80% dos municípios do Noroeste Fluminense apresentam situação fiscal difícil ou crítica
Índice Firjan de Gestão Fiscal revela que apenas dois municípios apresentaram situação fiscal boa em 2018. Itaperuna, maior município da região, apresentou gestão fiscal crítica, principalmente devido aos baixos investimentos e alto comprometimento do orçamento com folha de salários.



Os municípios do Noroeste Fluminense tiveram dificuldade para gerir suas contas em 2018: 80% está em situação fiscal difícil ou crítica no Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), elaborado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). O estudo avaliou as contas de 5.337 municípios em todo país com base em dados fiscais oficiais de 2018. Os números mostram que apenas duas prefeituras da região Noroeste Fluminense apresentaram boa gestão fiscal, mas nenhuma delas administrou seus recursos com excelência.



O índice varia de 0 a 1 ponto, sendo que quanto mais próximo de 1 melhor a situação fiscal do município. Com o objetivo de apresentar os principais desafios para a gestão municipal, são abordados os indicadores de Autonomia, Gastos com Pessoal, Liquidez e Investimentos. O novo indicador Autonomia verifica a relação entre as receitas provenientes da atividade econômica do município e os custos para manutenção da estrutura administrativa.



Em 2018, na média, o IFGF dos municípios da região foi de 0,4639 ponto, desempenho inferior ao estado (0,4969). A baixa capacidade de gerar receitas locais para pagar despesas com a estrutura administrativa e o baixo percentual de recursos investidos explicam esse resultado. Todos os municípios no Noroeste estão em situação crítica no IFGF Investimentos.



São José de Ubá se destacou com a maior nota entre os municípios em razão da associação da nota máxima no IFGF Gastos com Pessoal e do IFGF Liquidez. Italva também se destacou pela boa situação fiscal, com nota máxima no IFGF Liquidez e boa gestão no IFGF Autonomia e no IFGF Gastos com Pessoal.



O município mais populoso da região, Itaperuna, apresentou situação fiscal crítica já que destinou poucos recursos de seu orçamento para investimentos públicos e possui alto comprometimento do orçamento com folha de salários.



Porciúncula, Varre-Sai e Miracema são os outros municípios com situação crítica na gestão fiscal, todos tiveram desempenho ruim no IFGF Investimentos. Miracema obteve nota zero no IFGF Autonomia, enquanto, Varre-Sai apresentou nota próxima de zero nesse indicador.



O presidente da Firjan Noroeste Fluminense, José Magno Hoffmann, ressalta que é preciso rever a estrutura federativa brasileira. “Precisamos repensar essa questão para que possamos melhorar os serviços públicos prestados à população e também o ambiente de negócios não só da região como de todo o país”.



O IFGF avaliou todos os municípios que declararam as contas até a data limite prevista em lei e estavam com os dados consistentes. No estado do Rio de Janeiro, das 92 cidades foram analisadas 79, onde vivem 15,7 milhões de pessoas.





Reformas para retomar crescimento sustentável



De acordo com o gerente de Estudos Econômicos da Firjan, Jonathas Goulart, o cenário em todo o país é de crise fiscal municipal, potencializada e incentivada por questões estruturais. “Temos hoje uma baixa capacidade de geração de receitas para o financiamento da estrutura administrativa, além de alta rigidez do orçamento por conta dos gastos com pessoal. Com isso, há dificuldade para um planejamento eficiente e os investimentos são penalizados”.



A Firjan destaca a necessidade de reformas em três frentes para a retomada do crescimento sustentável: distribuição de recursos, obrigações orçamentárias e organização administrativa. Sobre a distribuição de receitas, a Federação das Indústrias do Rio ressalta a importância da reforma tributária, incluindo o Imposto sobre Serviços (ISS), e a revisão das regras de distribuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).



Em relação às obrigações orçamentárias, estão incluídas as reformas administrativa e previdenciária. Já a frente relacionada à organização administrativa trata da revisão das regras de criação e fusão de municípios e de competências municipais.

Piora na gestão fiscal da cidade do Rio

O município do Rio de Janeiro está entre os mais mal avaliados em ranking de gestão fiscal das capitais brasileiras, ocupando a penúltima posição, a frente apenas de São Luís. Considerando os municípios fluminenses, a capital está na 60ª posição. E, na análise nacional, fica no 2.979º lugar.

De acordo com a análise, na comparação com 2013, quando teve início a série histórica do índice, houve uma piora na gestão fiscal do município do Rio de Janeiro. Há cinco anos, a capital fluminense ocupava a primeira posição no ranking estadual e o segundo lugar entre as capitais. Os dados mostram que a rigidez orçamentária por conta dos gastos com pessoal aumentou, o planejamento orçamentário que resultou em falta de liquidez para arcar com obrigações financeiras piorou e houve deterioração dos investimentos públicos. Com isso, apesar do elevado nível de autonomia, o IFGF da capital do estado do Rio fechou 2018 com 0,4227 ponto, nível inferior à média do estado (0,4969 ponto).

Nas melhores posições do ranking fluminense estão as cidades de Niterói (0,8066 ponto), Maricá (0,7184 ponto), Rio das Ostras (0,7180 ponto), Paraty (0,7169 ponto) e Conceição de Macabu (0,7135 ponto). Esses municípios se destacaram pelo baixo comprometimento do orçamento com despesas obrigatórias e pela boa capacidade de planejamento financeiro, o que proporcionou boa liquidez. Apesar dessa pontuação por conta da maioria dos indicadores, o estudo aponta que houve baixo percentual de investimentos nas cidades de Niterói, Paraty, Rio das Ostras e Conceição de Macabu e que o município de Maricá ficou com nota zero no indicador de Autonomia.

Nas piores posições, com nível crítico de gestão fiscal, estão Engenheiro Paulo de Frontin (0,1917 ponto), Mangaratiba (0,1681 ponto), Cachoeiras de Macacu (0,1654 ponto), São Francisco de Itabapoana (0,0726 ponto) e Guapimirim (0,0352 ponto).

A média geral dos municípios fluminenses no IFGF foi de 0,4969 ponto, desempenho levemente superior ao nacional (0,4555 ponto). De qualquer forma, a maioria das cidades do estado (73,4%) apresentou situação fiscal difícil ou crítica, principalmente devido ao indicador de Investimentos. De acordo com os quatro indicadores, cada cidade é classificada nos conceitos de Gestão de Excelência, com resultados superiores a 0,8 ponto; Boa Gestão, entre 0,8 e 0,6 ponto; Gestão em Dificuldade, entre 0,6 e 0,4 ponto; ou Gestão Crítica, inferiores a 0,4 ponto.
Compartilhe
Código Q: Origem e significados
08/11/2019 | 21h56
BNB COMUNICAÇÃO
Eis aqui o famoso Código Q, um sistema internacional com o propósito de facilitar as comunicações entre os navios britânicos.
 
 
Conheça o TKS, ( Thanks, obrigado em Inglês), não começa com a letra “Q”, mas faz parte do código.
 
 
O Código Q ficou popular entre todos os que usam o rádio como meio de comunicação – dos militares em operações de guerra aos seguranças em seus walkie-talkies.
 
 
Origem e significados do código Q
 
 
Largamente usado pelo segmento militar e da segurança privada, foi desenvolvido no início do século XX, e passou a ser padrão em comunicações de rádio de todo o mundo.
 
 
O Código Q foi criado aproximadamente em 1909 pelo governo britânico, como uma lista de abreviações preparadas para o uso dos navios britânicos e estações costeiras licenciadas.
Q CODE
QAP
Está na escuta?
QAM
Qual é a condição meteorológica?
QRA
Qual o nome operador?
QRB
A qual distância aproximada você está da minha estação?
 
 
QRC
Que organização particular (ou administração estadual) liquida as contas de sua estação?
QRD
Aonde vai e de onde vem?
QRE
A que horas pensa chegar a… (ou estar sobre…) (lugar)
 
 
QRG
Qual é minha freqüência exata (ou freqüência exata de…)?
QRH
Minha freqüência varia?
 
 
QRI
A tonalidade de sua estação é:
1.Boa
2.Variável
3.Ruim
QRJ
Quantas chamadas rediotelefônicas você tem para despachar?
 
QRK
A clareza de seus sinais (ou dos sinais de) é:
1.Ruim
2.Pobre
3.Razoável
4.Boa
5.Excelente
 
 
QRL
Você está ocupado?
Estou ocupado (ou ocupado com…).
Favor não interferir
 
QRM
Sofre interferência:
1.Nulas
2.Ligeira
3.Moderada
4.Severa
5.Extrema
 
 
QRN
Estou sendo perturbado por estática:
1.Não
2.Ligeiramente
3.Moderadamente
4.Severamente
5.Extremamente
 
 
QRO
Devo aumentar a potência do transmissor?
QRP
Devo diminuir a potência do transmissor?
 
 
QRQ
Devo transmitir mais depressa?
QRR
Está pronto para operação automática?
QRS
Devo transmitir mais devagar?
QRT
Devo cessar a transmissão?
QRU
Tem algo para mim?
QRV
Está preparado?
 
 
QRW
Devo avisar a… que você o está chamando em … KHz(ou…MHz).
QRX
Quando você chamará novamente?
 
QRY
Qual a minha ordem de vez?
(Refere-se a comunicação)
QRZ
Quem está me chamando?
 
 
QSA
A intensidade dos seus sinais (ou dos sinais de …) é:
1.Apenas perceptível
2.Fraca
3.Satisfatória
4.Boa
5.Ótima
QSB
A intensidade de meus sinais varia?
QSC
Sua embarcação é de carga?
QSD
Minha manipulação está defeituosa?
 
 
QSE
Qual o deslocamento estimado da embarcação de salvamento?
QSF
Você realizou o salvamento?
Eu realizei o salvamento e estou seguindo para a base … (com … pessoas feridas necessitando ambulância).
 
 
QSG
Devo transmitir … telegramas de uma vez?
 
 
QSH
Você é capaz de retornar usando seu equipamento radiogoniométrico?
QSI
Não consegui interromper a … (indicativo de chamada).
 
 
QSJ
Qual a taxa a ser cobrada para … incluindo sua taxa interna / pagamento ?
QSK
Pode ouvir-me entre seus sinais, em casa afirmativo, posso interromper sua transmissão?
 
 
QSL
Pode acusar recebimento?
QSM
Devo repetir o último telegrama que transmiti para você (ou algum telegrama anterior)?
 
 
QSN
Escutou-me ou …(indicativo de chamada) em …KHz (ou …MHz)?
QSO
Pode comunicar-me diretamente (ou por retransmissão) com…?
 
 
QSP
Quer retransmitir gratuitamente a …?
QSQ
Há médicos ou Enfermeiros a bordo ou … (nome da pessoa) a bordo?
QSR
Devo repetir a chamada na freqüência de chamada?
 
 
QSS
Que freqüência de trabalho você usará?
QSU
Devo transmitir ou responder nesta freqüência ou em …KHz(ou … MHz) com emissões do tipo…?
 
 
QSV
Devo transmitir uma série de “v” nesta freqüência ou em … KHz(ou … MHz)?
QSW
Vai transmitir nesta freqüência ou em … KHz (ou … MHz) (com emissão do tipo …)?
 
 
QSX
Quer escutar a … (indicativo de chamada) em … KHz ( ou … MHz)?
QSY
Devo transmitir em outra freqüência?
 
 
QSZ
Tenho que transmitir cada palavra ou grupo mais de uma vez?
QTA
Devo cancelar o mensagem número …?
 
 
QTB
Concorda com minha contagem de palavras?
Eu não concordo com sua contagem de palavras; vou pedir a primeira letras ou dígito de cada palavra ou grupo.
QTC
Quantos recados para transmitir?
 
 
QTD
O que recolheu o barca ou a aeronave de salvamento?
1…. (identificação) recolheu:
2…. (número) sobreviventes.
3…. restos de naufrágio.
4…. (número) de cadáveres
 
 
QTE
Qual a minha orientação com relação a você? ou
Qual a minha orientação com relação a … (indicativo de chamada)
Sua orientação verdadeira com relação a mim é… grau as… horas ou
A orientação verdadeira de …(indicativo de chamada) com relação a … (indicativo de chamada) era de … grau as … horas.
 
 
QTF
Quer indicar a posição de minha estação de acordo com as orientações tomadas pelas estações refiogoniométricas que você controla?
 
 
QTG
Quer transmitir dois traços de 10 segundos cada, seguidos de seu indicativo de chamada (repetindo … vezes) em KHz(ou …MHz)?
QTH
Qual é seu local endereço posição em latitude e longitude (ou de acordo com qualquer outra indicação)?
 
 
QTI
Qual é o seu rumo VERDADEIRO?
QTJ
Qual a sua velocidade (refere-se à velocidade de um navio ou aeronave com relação à água ou ar, respectivamente).
 
 
QTK
Qual a velocidade de sua aeronave com relação à superfície terrestre?
QTL
Qual o seu rumo VERDADEIRO?
 
 
QTM
Qual é o seu rumo MAGNÉTICO?
QTN
A que horas saiu de … (lugar)?
 
 
QTO
Pode comunicar-se com minha estação por meio de código internacional de sinais?
QTR
Qual é a hora certa?
 
 
QTS
Quer transmitir seu indicativo de chamada para sintonizar ou para que sua freqüência possa ser medida agora (ou às … horas) em … KHz (ou MHz)?
QTT
O sinal de identificação que segue se sobrepõe à outra emissão.
QTU
Qual é o horário de funcionamento de sua estação?
 
 
QTV
Devo fazer escuta por você na freqüência de … KHz (ou … MHz) das … às … horas?
QTW
Como se encontra os sobrevivente?
 
 
QTX
Quer manter sua estação aberta para nova comunicação comigo até que eu o avise(ou até às… horas)?
QTY
Você está seguindo para o lugar do acidente? Caso afirmativo, quando espera chegar?
QTZ
Você continua a busca?
Continuo a busca de … (aeronave, navio, dispositivo de salvamento, sobreviventes ou destroços).
 
 
QUA
Tem notícias de … (indicativo de chamada)?
QUB
Pode dar-me na seguinte ordem, informações sobre: a direção em graus VERDADEIROS e velocidade do vento na superfície; visibilidade; condições meteriológicas atuais; quantidade, tipo e altura das nuvens sobre a superfície em … (lugar de observação)?
 
 
QUC
Qual é o número (ou outra estação) da última mensagem qe você recebeu de mim ou de … (indicativo de chamada)?
QUD
Recebeu o sinal de urgência transmitido por … (indicativo de chamada da estação móvel)?
 
 
QUE
Pode usar telefonia tem … (idioma) por meio de intérprete, se possível, em quaisquer freqüência?
QUF
Recebeu o sinal de perigo transmitido por … (indicativo de chamada da estação móvel)?
 
 
QUH
Quer dar-me a pressão barométrica atual ao nível do mar?
QUI
Suas luzes de navegação estão acesas?
QUJ
Quer indicar o rumo VERDADEIRO para chegar a você (ou …)?
 
 
QUK
Pode me informar as condições do mar observada em … (lugar ou coordenadas)?
QUL
Pode me informar as vagas observadas em … (lugar ou coordenadas)?
QUM
Posso recomeçar tráfego normal?
 
 
QUN
Solicito às embarcações que se encontram em minhas proximidades imediatas ou (nas proximidades de … latitude e … longitude) ou (nas proximidades de … ) favor indicar rumo VERDADEIRO e velocidade.
 
 
QUO
Efetue busca de:
1.aeronave
2.navio
3.embarcação de salvamento nas proximidades de … latitude, … longitude (ou de acordo com qualquer outra indicação).
 
 
QUP
Quer indicar sua posição por meio de:
1.refletores
2.rastro de fumaça
3.sinais pirotécnicos?
 
 
QUQ
Devo orientar meu refletor quase verticalmente para uma nuvem, piscando se possível e, caso aviste sua aeronave, dirigir o facho contra o vento e sobre a água (ou solo) para facilitar seu pouso?
 
 
QUR
Os sobreviventes:
1.Receberam equipamentos salva-vidas?
2.Foram recolhidos por embarcação de salvamento?
3.Foram encontrados por grupo de salvamento de terra?
 
 
QUS
Você avistou sobreviventes ou destroços? Em caso afirmativo, em que posição?
Avistei:
1.sobreviventes na água;
2.sobreviventes em balsas;
3.destroços na latitude …, longitude … (ou de acordo com qualquer outra informação).
 
 
QUT
Foi marcado o local do acidente?
A posição do acidente está marcada por:
1.balsa flamígena ou fumígena;
2.bóia;
3.produto corante;
4…. (especificar qualquer outro sinal)
 
 
QUU
Devo dirigir o navio ou aeronave para minha posição?
QUW
Você está na área de busca designada como … nome da zona ou latitude e longitude) ?
QUY
Foi marcada a posição da embarcação de salvamento?
A posição da embarcação de salvamento foi marcada às … horas por:
1.baliza flamígena;
2.bóia;
3.produto corante;
…(especificar qualquer outro sinal) 
 
TKS
Agradecer pela informação ou serviço prestado.
 
 
Adaptado do blog.rafalecalcados.com.br
Compartilhe
Descoberta variação desconhecida do Vírus da Aids
08/11/2019 | 06h29
BNB SAÚDE
Por Theo Ruprecht
Em um estudo recém-publicado, pesquisadores anunciaram a descoberta de mais uma versão do HIV: o subtipo L. Ele pertence ao grupo M do vírus causador da aids, que está por trás de 90% dos casos da doença no mundo.

“Revelar essa cepa é só o primeiro passo”, afirma Mary Rodgers, chefe do Programa Global de Vigilância Viral da Abbott, iniciativa responsável pelo achado. “Nós já compartilhamos sua sequência genética com a comunidade científica. Isso vai permitir que todos possam avaliar o seu impacto no diagnóstico, no tratamento e até em potenciais vacinas”, completa, em um vídeo disponibilizado para a imprensa.

Como assim? Toda vez que uma variação do HIV surge, há uma preocupação quanto ao seu potencial de resistir aos remédios e de não ser detectada pelos exames. Além disso, as vacinas que estão sendo desenvolvidas no momento precisarão considerá-la em seus testes de eficácia.

Daqui em diante, os especialistas devem justamente verificar essas questões. Segundo um comunicado da Abbott a respeito da pesquisa, os exames moleculares dessa empresa são capazes de flagrar o subtipo L do HIV.

Mas essa versão do vírus, originalmente identificada na República Democrática do Congo, pode ter desembarcado em outros países, inclusive no Brasil? “É sempre possível haver migração de vírus quando há migração de pessoas”, diz Mary.

Segundo o geneticista Amílcar Tanuri, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, isso só vai ser respondido com tempo e esforço dos experts. “Precisamos, por exemplo, verificar nossas amostras do HIV que não se encaixaram nos subtipos conhecidos anteriormente para checar se elas pertencem ao L”, arremata.

Essa é primeira vez desde 2000, quando diretrizes foram criadas para classificar os subtipos do vírus da aids, que uma nova cepa do grupo M do HIV é descoberto. “Até então, contávamos com outros nove subtipos dentro desse grupo e mais de 50 formas recombinantes entre eles”, ressalta Tanuri.

Pois é: quando infectam um mesmo indivíduo, as variações do HIV podem originar um vírus com trechos de um e do outro. Porém, em teoria, as formas recombinantes são mais fáceis de serem detectadas pelos exames porque carregam pedaços de inimigos já conhecidos.

Já o L é um subtipo puro, assim por dizer. Isso cobra uma dose extra de precaução com os estudos que avaliarão a partir de agora a eficácia dos antirretrovirais e dos métodos de diagnósticos contra ele.


Como os cientistas descobriram o subtipo L do vírus da aids
Ao contrário do que você pode estar imaginando, ele já existe desde os anos 1980. A questão foi realmente identificá-lo.

De acordo com as diretrizes de classificação de uma nova cepa de HIV, são necessários três episódios confirmados e independentes de infecção por um vírus “incomum” para estabelecer um subtipo adicional. No caso do L, os primeiros dois ocorreram nas décadas de 80 e 90 na República Democrática do Congo.

Já a terceira amostra de sangue foi coletada em 2001. A questão é que, na época, a quantidade de vírus presente no material era muito pequena. Isso impossibilitava o sequenciamento genético dele com as tecnologias disponíveis.

Com a evolução dos equipamentos e do conhecimento, os pesquisadores finalmente conseguiram mapear o DNA desse agente infeccioso e confirmar que ele era idêntico ao daqueles separados anteriormente. “Foi um trabalho muito interessante”, elogia Tanuri.

Do ponto de vista prático de diagnóstico e tratamento, nada muda por enquanto para a população em geral. O recomendável é seguir fazendo exames para diagnosticar precocemente o HIV e, se for o caso, seguir à risca o tratamento prescrito pelo médico. Em paralelo, devemos ficar de olho nas notícias para saber se o subtipo L exigirá algum cuidado especial.

Atualmente, 866 mil brasileiros convivem com o HIV, de acordo com o Ministério da Saúde. Só em 2017, 42. 420 novas infecções foram contabilizadas.

Matéria integral da saude.abril.com.br
Compartilhe
Os 10 Maiores Assassinos
08/11/2019 | 00h32
BNB Criminal
UMA LISTA MACABRA
Assassinos em série são daquelas coisas percebidas como criações recentes, mas que acompanham a humanidade desde sempre. E provavelmente eram piores antes: coisas como o status miserável dos plebeus e o privilégio dos nobres, tornando os segundos quase intocáveis se as vítimas fossem os primeiros, aliadas à falta de comunicação e ausência de investigação tornavam o passado um celeiro ideal para as piores aberrações da mente humana.

10. Giles de Rais (1405-1440 - França) - 200 Vítimas

Companheiro de armas de Joana d'Arc, arruinou sua fortuna investindo numa peça de teatro extravagante, de sua própria autoria. Para compensar, tentou invocar em rituais alquímicos um demônio chamado Barron, que traria dinheiro. Como Barron não deu as caras, passou a sacrificar crianças em seu nome. Terminou enforcado, esquartejado e queimado.

9. H.H. Holmes (1861-1896 - EUA) - 230 Vítimas

Criador do Castelo da Morte: um hotel feito para assassinar. Continha quartos que só abriam por fora, ligados a canos de gás, uma sala que só podia ser acessada por um alçapão no teto, um recinto secreto de enforcamento, um cofre onde as pessoas eram sufocadas e um elevador de corpos. Homem de negócios, ele preparava os ossos e os vendia para universidades.

8. Harold Shipman (1946-2004 - Inglaterra) - 250 Vítimas

O mais prolífico dos "Doutores Morte", executava seus pacientes com diamorfina - também conhecida como heroína, mas vendida legalmente por esse nome na Inglaterra, como tratamento extremo para dor. Falsificava então os registros médicos para indicar que já estavam doentes antes do fim. Compostas principalmente de mulheres idosas, dentre suas vítimas, a mais jovem era um homem de 41 anos.

7. Luiz Garavito (1957 - Colômbia ) - 300 Vítimas

Conhecido por dois apelidos: La Bestia e Tribilín. Por incrível e mórbido que pareça, este é o nome do Pateta da Disney em espanhol. Levou anos para ser descoberto porque suas vítimas eram camponeses e indigentes, os quais atraía com dinheiro. Na época, a imprensa colombiana o chamou de "maior serial killer de todos os tempos". Equivocadamente.

6. John Johnson (1824-1900 - EUA) - 300 Vítimas

Conhecido como "Johnson comedor de fígado". Após sua esposa ser morta por índios da etnia Apsáalooke (corvos), jurou vingança. E vingança teve: ele matou, escalpelou e comeu o fígado de centenas deles — esta última parte, porque eles acreditavam que ninguém ia para o paraíso sem o órgão. Como punição... foi feito xerife.

5. Pedro Lopez (1948 - Colômbia) - 350 Vítimas

O chamado Monstro dos Andes atuou em ao menos três países: Equador, Peru e Colômbia. Certa vez, foi capturado por indígenas, que sabiam de seus crimes e estavam prestes a executá-lo. Acabou salvo por um missionário americano e, depois, solto pela polícia. Preso em 1983, seria considerado insano e solto ao ser "curado", em 1998. Mataria novamente.

4. Amelia Dyer (1837-1896 - Inglaterra) - 400 Vítimas
Um termo tétrico da era vitoriana: baby farming (algo como plantação de bebês). Era um golpe no qual mães solteiras, desesperadas pelo estigma atribuído na época, pagavam para uma "família" adotá-los ou encaminhá-los para a adoção. O pagamento, obviamente, não dava para cobrir as despesas de uma vida inteira. Amelia então cortava custos.

3. Elizabeth Bathory (1560-1614 - Hungria) - 650 Vítimas
A famosa história de que a "condessa vampira" tomaria banho em sangue para manter a juventude é provavelmente invenção. Mas mais de 300 testemunhas falaram de sequestros, tortura e morte de moças adolescentes levadas a seu castelo - cujos corpos foram recuperados. Como o rei devia dinheiro para sua família, foi condenada à prisão domiciliar.

2. Thug Behram (1765-1840 - Índia) - 931 Vítimas
Por mais de quatro séculos, os thuggees (enganadores), uma seita de discípulos da deusa da morte, Kali, aterrorizaram viajantes na Índia. Eles se juntavam a caravanas, faziam amizade com os viajantes e os executavam com um garrote, levando suas possessões. Viviam disso, e a "profissão" passava de pai para filho. Behram era chamado de rei dos thuggees. Ainda hoje, thug quer dizer bandido em inglês.

1. Catherine Monvoisin (1640-1680 - França) - 2500 Vítimas

Começando como vidente, Monvoisin graduou-se para a alquimia, oferecendo venenos por encomenda e missas negras com sacrifícios humanos. Suas clientes eram a alta nobreza da França, inclusive a amante do rei, a marquesa de Montespan. Com essas conexões, após ser morta na fogueira, a investigação foi suspensa. O número enorme é a estimativa máxima moderna: a mínima são meras 1000 vítimas, tornando-a ainda assim a campeã.

Conheça outros notórios serial killers nas obras a seguir:

1. Arquivos Serial Killers. Made in Brazil e Louco ou Cruel, de Ilana Casoy (2017) - https://amzn.to/2IUCmST

2. The Serial Killers: Gary Ridgway, de Mark Simpson - https://amzn.to/33n0k0V

3. Mindhunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano, de John Douglas e Olshaker Mark (2017) - https://amzn.to/33NCLhU

4. Serial Killers - Anatomia do Mal: Entre na mente dos psicopatas, de Harold Schrechter (2019) - https://amzn.to/2MFeXal

5. Lady Killers: Assassinas em Série: As mulheres mais letais da história, de Tori Telfer (2019) - https://amzn.to/2PbCDoy


Artigo transcrito na íntegra do site aventurasnahistoria.uol.com
Compartilhe
Decisão Judicial sobre o Caso Prefeito Vs Câmara
07/11/2019 | 21h54
BNB Exclusivo
Estado do Rio de Janeiro Poder Judiciário
Tribunal de Justiça
Comarca de Itaperuna
Cartório da 2ª Vara
Rodovia Br-356 Km 01 CEP: 28300-000 - Itaperuna - RJ e-mail: [email protected]
Fls.
Processo: 0027463-67.2019.8.19.0026
Processo Eletrônico
Classe/Assunto: Mandado de Segurança - CPC - Anulação/nulidade de Ato Administrativo / Atos
Administrativos
Impetrante: PAULO ROGÉRIO BANDOLI BOECHAT
Impetrado: SINEI DOS SANTOS MENEZES
Impetrado: GLAUBER PESSOA BASTOS
Impetrado: CÂMARA MUNICIPAL DE ITAPERUNA
 
___________________________________________________________
Nesta data, faço os autos conclusos ao MM. Dr. Juiz Fabiola Costalonga
Em 05/11/2019
Decisão
Trata-se de Mandado de Segurança apresentado por Paulo Rogério Bandoli Boechat em
face de Sinei dos Santos Menezes e Glauber Pessoa Bastos, todos qualificados nos autos. Busca
o impetrante garantia de produção de provas que alega terem sido indevidamente indeferidas por
Comissão Processante em sede de Inquérito instaurado contra sua pessoa, como Prefeito
Municipal em exercício nesta cidade, apontando as questões fáticas e jurídicas deduzidas na
inicial.
Durante o curso da ação, foi proferida decisão de fls. 125/126, no dia 31 de outubro de
2019, deferindo pedido de tutela antecipada e determinando suspensão do julgamento do caso
pela Comissão e Plenário até conclusão do presente feito.
Os impetrados apresentam petição de fls. 139/140, prestando informação ao Mandado de
Segurança, bem como requerimento de revogação da decisão que suspendeu o julgamento pela
Comissão e Plenário ou acerca da suspensão do prazo estipulado.
O impetrante apresentou petição, às fls. 471/476, sobre manifestação dos impetrados,
requerendo desentranhamento da peça de informações e requerimentos e não apreciação por inadequação da via eleita.
Inicialmente, com relação ao desentranhamento e não apreciação dos requerimentos
formulados na peça de defesa apresentada pelos impetrados, o pedido não merece acolhida pelo
Juízo.
Com efeito, no presente caso, deve ser aplicado o princípio da instrumentalidade das
formas, segundo o qual considera-se que, mesmo que o ato seja praticado fora da forma prescrita
em Lei, se ele atingiu o objetivo, será válido.
O artigo 188 do Código de Processo Civil estabelece que "os atos e os termos processuais
independem de forma determinada, salvo quando a lei expressamente a exigir, considerando-se
válidos os que, realizados de outro modo, lhe preencham a finalidade essencial".
Consigno, ainda, o artigo 277 do Código de Processo Civil que estabelece o seguinte: "Quando a lei prescrever determinada forma, o juiz considerará válido o ato se, realizado de outro modo, lhe alcançar a
finalidade".
Deste modo, não há que se falar em desentranhamento ou mesmo não apreciação dos
requerimentos formulados na mesma peça em que os impetrados apresentaram as informações
ao "mandamus".
Com efeito, trata-se de peça processual onde constam as informações e também
requerimentos outros apresentados ao Juízo, que devem ser considerados válidos, em sua forma,
já que preenchem finaldiade essencial que é a de apresentar informações ao Juízo para instrução
do presente Mandado de Segurança.
Assim, ainda que a Lei do Mandado de Segurança estabeleça a prestação de informações pelo impetrado, não há qualquer proibição de apresentação de requerimentos ao Juízo.
Assim, indefiro o pedido de desentranhamento da peça formulado pela parte impetrante e
passo à análise do pedido de revogação da Tutela Antecipada, que deve ser mantida nos autos,
visto que os elementos que ensejaram o seu deferimento continuam presentes, de modo que
mantenho a decisão de fls. 125/126, ressantando-se que as alegações apresentadas pela parte
impetrada para revogação da decisão referem-se ao mérito do mandado de segurança e somente
serão analisadas por ocasião de sentença e após decurso dos prazos de resposta e manifestação
final do Ministério Público.
Quanto ao pedido de suspensão do prazo de 90 dias para conclusão dos trabalhos da Comissão Processante de Inquérito instaurada na Camara de Vereadores para julgamento do processo indicado na inicial, não há respaldo jurídico para seu acolhimento.
Com efeito, verifica-se que o artigo 5º, inciso VII, da Lei 201/67 que rege o rito do Inquérito
Administrativo em questão estabelece o seguinte: "O processo, a que se refere este artigo, deverá
estar concluído dentro de noventa dias, contados da data em que se efetivar a notificação do
acusado.
Transcorrido o prazo sem julgamento, o processo será arquivado, sem prejuízo de nova
denúncia ainda que sobre os mesmos fatos".
Analisando o previsto em Lei, verifica-se que o prazo ali estipulado é DECADENCIAL, não
podendo ser suspenso ou prorrogado por qualquer motivo, inclusive decisão judicial.
Como cediço, na decadência o que se perde é o próprio direito material por falta de seu uso
no prazo previsto em Lei, sendo que seu prazo não pode ser interrompido ou suspendo, salvo
quando a Lei expressamente o prever, o que não é o caso destes autos.
Não há qualquer autorizativo legal que permita a suspensão ou prorrogação do prazo de
conclusão do Inquérito instaurado na Câmara de Veradores deste Município e indicado na inicial,
pelo que tal requerimento deve ser indeferido pelo Juízo.
Diante de todo o exposto, INDEFIRO pedido de prorrogação ou suspensão do prazo
decadencial de noventa dias para conclusão do Inquérito indicado na inicial e cujo rito é objeto de
análise neste Mandado de Segurança por ausência de previsão legal.
Intimem-se. No mais, aguarde-se decurso do prazo de manifestação da Camara Municipal
no presente feito. Após decurso do prazo ou manifestação, intime-se o Ministério Público para
emitir parecer final e venham-me conclusos para sentença.
 
 
Itaperuna, 05/11/2019.
Fabiola Costalonga - Juiz de Direito
Compartilhe
Código de Honra do Aluno da EsPCEx
07/11/2019 | 19h49
BNB Militarismo 

O Aluno da Escola Preparatória de Cadetes do Exército

- Tem orgulho de sua situação militar e considera com suprema honra a carreira das armas.

- Conscientemente adota, defende e impõe a si próprio preceitos da mística militar, porque é física e moralmente sadio.

- Deposita no seu chefe uma confiança inabalável porque vê nele um amigo a quem obedece com entusiasmo, mesmo com o sacrifício de seus próprios interesses.

- Faz do cumprimento do dever uma verdadeira profissão de fé em suas atividades cotidianas, antepondo o dever à invocação de quaisquer direitos.

- Manifesta para com todos os seus companheiros uma camaradagem sólida e viril, ajudando sempre os que precisam dele e recusa, intransigentemente, colaborar em quaisquer ações contrárias à honra, ordem e às instituições.

- É irrepreensivelmente honesto em todos os atos da sua vida, não faltando jamais a verdade nem obtendo por meios condenáveis aquilo a que não tem direito ou que não pode conseguir a custa do seu próprio esforço.

- Honra a farda que veste, é intangível e se impõe a consideração daqueles que o cercam pela dignidade do seu porte.

- É moralmente adulto e encara os deveres e responsabilidades com naturalidade e dedicação.

- Mantém com firmeza as suas convicções e cultiva os sentimentos de cavalheirismo e urbanidade no trato social.

- Enaltece a Escola, colocando-se ao nível de suas tradições educativas e mantendo constante fidelidade ao espírito da disciplina militar.

- Ama devotamente a Pátria e forja os seus ideais no culto dos grandes valores do passado.

- Procura guiar-se em todas as circunstâncias pelas normas da virtude, sabendo que não poderá ser um bom soldado se não for perfeito como cidadão.
Extraído de espcex.eb.mil.br
Compartilhe
Maior Atleta de Itaperuna Vai ser Nome de Ciclovia
06/11/2019 | 23h48
BNB 1ª MÃO 

O vereador Glauber Bastos apresentou hoje à tarde projeto de lei na Câmara Municipal, denominando a 1ciclovia de Carmozina Reis do Carmo. 
Justificativa
A srª Carmosina nasceu em nossa cidade e é a maior atleta da história da Itaperuna. Proibida em sua infância e juventude de entrar nas instalações do Itaperuna Tênis Clube, pelo fato de ser negra, teve uma reviravolta triunfal ao ser convidada pela primeira vez a entrar, décadas mais tarde, com 4 medalhas de ouro conquistadas no Campeonato Estadual de Atletismo, disputado em Niterói, no ano de 1953.
Uma mulher que lutou e superou preconceitos de sua época e seu legado permanece para todas as gerações do esporte itaperunense.
Somos gratos à essa grande incentivadora do esporte em nossa cidade, principalmente nas modalidades vôlei, basquete e atletismo.
Foi professora em muitos colégios de Itaperuna.
Fica a homenagem, o exemplo e o agradecimento a ela por toda a sua contribuição para o Município.
O vereador Glauber e Carmosina
O vereador Glauber e Carmosina / Ft-Arquivo
Compartilhe
Sobre o autor

Nino Bellieny

[email protected]