Carla Machado anuncia Elísio Motos presidente da Câmara no primeiro biênio
01/12/2020 | 19h14
A prefeita reeleita de São João da Barra, que vai para o quarto mandato, fez uma reunião nesta terça-feira (01) com os oito vereadores eleitos no seu palanque no pleito deste ano. O martelo foi batido, em comum acordo, e o vereador Elísio Motos (PL), que vai para o terceiro mandato, será o presidente da Câmara no primeiro biênio (2021/2022). Ele foi mais votado nos dois últimos pleitos, sendo que no de 2016 estava no palanque do ex-prefeito Neco (MDB). No segundo biênio (2023/2024), segundo o acordo, a presidência será de Chico da Quixaba (PP), segundo mais votado do grupo de Carla neste ano.
Além da presidência nos dois biênios, com a ampla maioria da Casa, também anunciou a composição de toda a mesa-diretora. No período em que o presidente for Elísio, a vereadora Sônia Pereira (PP) será a vice-presidente da Casa. Já como primeiro secretário neste biênio, o secretário será o estreante na Câmara Analiel Vianna (Cidadania). Já o segundo secretário será Julinho Peixoto (PL), que conquistou um mandato para a próxima legislatura e, como suplente, chegou a assumir o mandato temporariamente no atual. 
No segundo biênio, sob a presidência de Chico da Quixaba, vereador experiente e que já foi vice-prefeito do município, a vice presidência ficará com Aluizio Siqueira (PP), atual presidente do Legislativo. Aluizio, aliás, está no quarto biênio consecutivo à frente da Casa. Alan de Grussaí (Cidadania), que chegou a assumir uma cadeira temporariamente na atual legislatura e alcançou um mandato neste ano, será o primeiro secretário, com o estreante Júnior Monteiro (Cidadania) como segundo secretário.  
Com a divisão, todos os eleitos no palanque da atual prefeita passarão pela mesa-diretora, caso acordo firmado em 2020 seja mantido. Na eleição de 2016, o anúncio da mesa dos dois biênios também foi antecipado e cumprido. Contudo, por questões pessoais, o vereador Alex Firme (PP), que não disputou a reeleição neste ano, renunciou ao cargo de presidente, sendo assumido novamente por Aluizio. 
Carla aproveitou para agradecer a votação que obteve nessa eleição e falou que a decisão pela presidência da Casa foi de comum acordo, fruto de uma discussão franca entre os eleitos do grupo. “O espírito de unidade, de grupo, é o mais importante. Nós temos uma responsabilidade muito grande, que é buscar melhores dias para nossa gente. Só tenho que agradecer a Deus, à população e esses vereadores. Não só a eles, eleitos, mas todos que participaram do pleito, que foram candidatos, e que ajudaram aos oito vereadores que conseguiram as cadeiras”, afirmou a prefeita. 
Compartilhe
Nome de Fábio Ribeiro ganha força na disputa à presidência da Câmara de Campos
01/12/2020 | 17h50
Fábio Ribeiro é o mais cotado para presidir a Câmara
Fábio Ribeiro é o mais cotado para presidir a Câmara
As articulações para a presidência da Câmara de Campos estão movimentadas. E ganha cada vez mais força o nome do vereador eleito Fábio Ribeiro (PSD). Ele é do mesmo partido do prefeito que venceu a eleição, Wladimir Garotinho, e que tem a maior bancada da Casa, com quatro parlamentares. Apesar de despontar, o ex-secretário de Administração, no governo Rosinha Garotinho (Pros), ainda não tem pista livre para chegar ao comando do Legislativo campista.
Fábio Ribeiro chegou a ser cotado como possível candidato a prefeito do grupo garotista na pré-campanha. Seria o nome de consenso, na busca de um acordo que tentou ser costurado nos bastidores, inclusive entre políticos de sobrenomes historicamente adversários no município, como os Garotinho e os Bacellar. Como todo mundo já sabe, isso não prosperou. Nas urnas, Fábio buscou uma cadeira de vereador e foi eleito pela segunda vez.
Wladimir venceu a eleição a prefeito, mas ainda aguarda a definição do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a definição do registro do seu candidato a vice, Frederico Paes (MDB), que teve o registro de candidatura indeferido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), por não ter se desincompatibilizado dentro do prazo da direção do Hospital dos Plantadores de Cana. A ação foi movida pela coligação apoiada pelos Bacellar.
Existia a expectativa de Fábio, assim como no governo Rosinha, deixasse o mandato para assumir uma secretaria. Essa tese cada vez mais perde força. Ele é aliado de longa data dos Garotinho e seria um nome de confiança do grupo caso ainda haja alguma instabilidade no TSE em relação ao resultado das urnas de Campos. Cabe destacar que, se o TSE não julgar o registro da chapa antes da posse, quem assume o comando do município é o presidente do Legislativo.
Fora a questão da confiança do grupo, tem pesado a favor de Fábio a experiência administrativa. Com a renovação de 80% da Casa, são muitos os vereadores de primeiro mandato, inclusive boa parte dos eleitos no grupo de Wladimir. Além disso, Fábio é visto pelo grupo como um nome capaz de pacificar  relações, o que também é visto como positivo. Pessoas próximas ao prefeito eleito não acreditam que haja outro caminho a ser construído, já que a bancada governista começa a próxima legislatura com um grande número de aliados. Confirmação mesmo, porém, só em 1º de janeiro.
Corrida — O vereador reeleito Igor Pereira (SD), em entrevista ao Folha no Ar no dia 17 de novembro, revelou que também está no páreo. Mais votado no pleito deste ano, o vereador reeleito Abdu Neme (Avante), também em entrevista ao Folha no Ar, em 20 de novembro, deixou no ar que muita coisa ainda podia acontecer. Além da presidência, outros cargos importantes na mesa-diretora estão sendo debatidos. No dia seguinte ao 1º turno das eleições, o vereador reeleito Fred Machado (Cidadania), atual presidente da Casa, disse, no Folha no Ar de 16 de novembro, que não almejava seguir na presidência, mas não descartava a possibilidade de fazer parte da mesa.
Compartilhe
Wladimir Garotinho é o entrevistado do Folha no Ar desta quarta
01/12/2020 | 16h38
Candidato mais votado na disputa a prefeito de Campos, Wladimir Garotinho (PSD) é o entrevistado desta quarta-feira (02) do Folha no Ar, da Folha FM 98,3, a partir das 7h. Na pauta, a expectativa sobre a proclamação do resultado da eleição municipal pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que aguarda o julgamento do registro de candidatura do seu vice, Frederico Paes (MDB), que foi impugnado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE); expectativa da transição e montagem da equipe de governo; conjuntura para eleição da mesa-diretora da Câmara e a expectativa para o mandato, além de seus principais desafios.
É possível acompanhar e interagir durante a entrevista pela live no Facebook, na página da Folha FM 98,3, além da transmissão pelo rádio.
Compartilhe
Médicos da equipe de transição de Wladimir no Folha no Ar desta terça
30/11/2020 | 18h08
O quadro de transição de governo começa a se desenhar em Campos, após a definição das urnas. O prefeito Wladimir Garotinho (PSD) antecipou ao blog (aqui) que o seu vice, Frederico Paes (MDB), vai coordenar a equipe na área da Saúde. Uma das mais importantes para qualquer governo, a pasta se torna fundamental devido à pandemia da Covid-19. Para falar sobre o processo de transição e os primeiros passos no enfrentamento ao coronavírus, o Folha no Ar desta terça-feira (01) recebe os médicos Gerald Venâncio e Paulo Hirano. Eles, que estiveram à frente da Saúde na gestão Rosinha (Pros), vão auxiliar Frederico no atual processo.
Além de acompanhar a entrevista pelo rádio, é possível assistir e interagir pala live do Facebook, na página da Folha FM 98,3.
Compartilhe
Frederico Paes vai coordenar a transição na área da Saúde em Campos
30/11/2020 | 11h52
O prefeito eleito Wladimir Garotinho (PSD) anunciou na manhã desta segunda-feira (30) que o seu vice, Frederico Paes (MDB), será o coordenador da transição de governo na área da Saúde. A pasta, sempre uma das mais importantes em qualquer gestão, ganha um peso ainda maior devido à pandemia do coronavírus. Ele contará ainda, com apoio dos médico Paulo Hirano e Geraldo Venâncio, que foram secretários de Saúde na gestão Rosinha Garotinho (Pros).
Frederico tem experiência em gestão hospital, já que esteve à frente do Hospital Plantadores de Cana (HPc). Aliás, a eleição de Campos está sub judice porque a coligação do candidato a prefeito Bruno Calil (SD), que ficou em terceiro lugar no pleito, contestou o descumprimento do prazo de desincompatibilização de Frederico da direção do HPC.
— Estaremos com nosso corpo técnico procurando fazer uma transição tranquila, porém, com muita agilidade. Estamos em plena pandemia. Os doutores Geraldo Venâncio e Paulo Hirano irão nos ajudar com a experiência de ex-secretários de saúde — afirmou Frederico.
Compartilhe
Câmara de SJB realiza audiência pública sobre a LOA 2021, nesta quarta
30/11/2020 | 09h58
Sessão da Câmara de SJB
Sessão da Câmara de SJB / Divulgação
Com o objetivo de apresentar e debater com a sociedade, o orçamento para o município de São João da Barra, a Câmara de Vereadores convida a população para participar da audiência pública que será realizada nesta quarta-feira (02), às 9h30, para discutir o projeto de lei 101/2020, que dispõe sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2021.
Para o próximo ano, a receita total estimada nos orçamentos fiscais e da seguridade social, já com as devidas deduções legais, representa o montante de R$ 434.991.663,49. As pastas previstas para receberem o maior volume de recursos são: Saúde (R$ 113.192.903,50) e Educação (R$ 87.195.038,67).
A LOA é uma lei muito importante. Nela, o governo faz a previsão das receitas e a fixação das despesas para o exercício financeiro seguinte, ou seja, prevê quanto o município deve arrecadar e onde/como vai utilizar esse dinheiro. Vale lembrar que o montante da arrecadação (o valor estimado na lei) é reflexo da atividade econômica do município, do estado e do país e, portanto, pode variar, para mais ou para menos, ao final do exercício financeiro.
O presidente da Câmara, Aluizio Siqueira, destaca que a participação popular é essencial nesse processo, pois a audiência pública é o momento que o cidadão tem para tirar dúvidas e sugerir o que pode ser melhorado. Para participar da audiência, a Câmara recomenda que as pessoas cheguem um pouco mais cedo para garantir o seu lugar haja vista que a capacidade do plenário está reduzida em decorrência da pandemia do Covid-19. O legislativo lembra, ainda, que todas as normas de prevenção ao Covid-19 estão sendo cumpridas.
Fonte: Assessoria Câmara de SJB
Compartilhe
Arnaldo e Garotinho não votaram nos filhos na eleição de Campos
29/11/2020 | 17h58
A briga entre famílias na política de Campos tem um componente, no mínimo, inusitado. Enquanto os candidatos Caio Vianna (PDT) e Wladimir Garotinho (PSD) debateram sempre em tom familiar, os dois não puderam contar com os votos dos seus respectivos pais na eleição deste ano. Os títulos eleitorais de Antonhy Garotinho — ex-prefeito de Campos e ex-governador do Rio de Janeiro — e do também ex-prefeito Arnaldo Vianna estão suspensos. Eles pediram votos para os filhos, nos dois turnos, mas não puderam votar neles.
Compartilhe
Cientistas políticos analisam resultado das urnas no Folha no Ar desta segunda
29/11/2020 | 16h36
Conhecido o resultado das urnas deste domingo (29), o Folha no Ar - 1ª edição, da Folha FM 98,3, recebe nesta segunda-feira (30) os cientistas políticos George Gomes Coutinho e Hamilton Garcia, para análise dos resultados e também as projeções sobre a interferência das urnas de 2020, no pleito de 2022. Eles também falarão sobre a renovação de 80% na Câmara de Campos.
Além de acompanhar a entrevista pelo rádio, é possível assistir e interagir pala live do Facebook, na página da Folha FM 98,3.
Compartilhe
Prefeita de SFI, Francimara testa positivo para Covid-19
25/11/2020 | 17h57
A prefeita reeleita de São Francisco de Itabapoana, Francimara Barbosa Lemos (SD), informou na tarde desta quarta-feira (25), que testou positivo para Covid-19. Ela passou recentemente por um tratamento de câncer, o que a coloca no grupo de risco, mas informou que está bem e em isolamento. Veja a publicação nas redes sociais:
Compartilhe
TRE mantém candidatura do vereador Gersinho Crispim, de SJB, indeferida
24/11/2020 | 20h40
Divulgação
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) manteve, nesta terça-feira (24), o indeferimento do registro de candidatura do vereador de São João da Barra Gersinho Crispim (Podemos), que disputou a reeleição na condição de sub judice. Ele recebeu 506 votos e caso consiga reverter a situação, já que ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pode alterar a atual configuração da Câmara. Sem os votos de Gersinho, o Podemos não alcançou o número mínimo de votos para assegurar uma cadeira na Casa.
Antes da decisão da Corte Eleitoral, o Ministério Público Eleitoral chegou a se manifestar pelo indeferimento do recurso. Já no TRE, o relator da ação, desembargador eleitoral Vitor Marcelo Aranha Afonso Rodrigues, votou pelo deferimento do recurso, mudando a sentença do primeira instância. Contudo, o relator foi voto vencido, acompanhado somente por mais uma integrante da Corte. Os outros cinco membros do colegiado, incluindo o presidente, divergiram do relator e mantiveram a decisão do juiz Eron Simas. Ainda cabe recursos, os chamados embargos de declaração ao próprio TRE, além de recurso ao TSE.
A inelegibilidade de Gersinho foi declarada em primeira instância, devido a uma tomada de contas especial, do Tribunal de Contas do Estado (TCE), da época em que ele presidiu o legislativo (2011-2012). Contudo, a ação só consta com o trânsito em julgado no ano de 2017, o que deixa o político inelegível até 2025, segundo a Lei da Ficha Limpa. A implicação é por conta de recursos pagos pela Câmara, por meio do projeto “Câmara Itinerante”, ao “Instituto Sorrindo Para a Vida” (Invisa), em um termo de parceria. Para o TCE, o termo de parceria estabelecido não se enquadrava dentro das hipóteses legais, o que impunha a contratação dos serviços por meio de processo licitatório. A defesa do vereador alegou que a parceria foi firmada antes de seu período na presidência, mas não obteve êxito.
Gersinho ainda chegou a ser preso no curso do atual mandato, no ano passado, em ação do Ministério Público, por suspeita de “rachadinha”. Solto no dia seguinte, ele ficou afastado do mandato por quase um ano, mas retornou ao Legislativo em outubro deste ano. Vale lembrar que este caso não tem nada a ver com a inelegibilidade do vereador.
Compartilhe
Sobre o autor

Arnaldo Neto

[email protected]