EUA tem quinta noite de protestos
31/05/2020 08:47 - Atualizado em 31/05/2020 09:02
Os Estados Unidos tiveram a quinta noite de protestos antirracistas, que já deixaram pessoas mortas, baleadas e cerca de 1,7 mil detidos em 22 cidades, após a morte de George Floyd, homem negro que foi asfixiado por um policial branco em Minneapolis, na segunda-feira (25). Ao menos 25 cidades americanas em 16 estados determinaram toques de recolher por causa dos manifestações. O policial que asfixiou Floyd, Derek Chauvin, foi preso e acusado de homicídio, mas os manifestantes pedem que os outros policiais envolvidos no caso também sejam acusados.
Quase um terço das prisões ocorreu em Los Angeles, na Califórnia, onde o governo declarou estado de emergência e ordenou à Guarda Nacional que desse apoio aos 10 mil policiais da cidade.
Na madrugada desse domingo (31), uma pessoa morreu e outras três foram baleadas durante os protestos em Indianápolis, no estado de Indiana. No sábado (30), um jovem de 19 anos e um agente federal morreram e centenas de pessoas foram presas durante os protestos.
Em Seattle, no estado de Washington, ao menos 27 pessoas foram presas em manifestações na noite de sábado (30), informou a polícia. As infrações iam de agressões a incêndios, destruição e saques.
Em Jacksonville, na Flórida, um policial foi para o hospital depois de ser golpeado no pescoço. O prefeito da cidade, Lenny Curry, declarou que o protesto na cidade, com 1,2 mil pessoas, tinha começado de forma pacífica, e, depois, ficou violento.
Na noite de sexta-feira (29) e madrugada de sábado (30), também houve protestos em frente à Casa Branca, na capital americana, Washington DC. Os manifestantes, que antes haviam percorrido a cidade, foram contidos por barreiras montadas por agentes do Serviço Secreto.
Pelo Twitter, no sábado (30), o presidente Donald Trump disse que os protestos no local tinham pouco a ver com a memória de George Floyd, e que os manifestantes só estavam lá para causar problema. Ele que governadores e prefeitos ejam mais duros ao lidar com manifestantes ou o Governo Federal intervirá e fará o que deve ser feito, e isso inclui o uso ilimitado do poder militar e de muitas prisões.
Morte de George Floyd
George Floyd morreu no dia 25 de maio, depois de ser asfixiado por mais de oito minutos pelo policial branco Derek Chauvin em Minneapolis, no estado de Minnesota. Na sexta-feira (29), Chauvin foi detido e acusado de homicídio.
Fonte: G1

ÚLTIMAS NOTÍCIAS