Thiago Virgílio deixa prisão
Arnaldo Neto 19/03/2020 23:17 - Atualizado em 19/03/2020 23:18
Thiago Virgílio saiu da prisão na noite desta quinta
Thiago Virgílio saiu da prisão na noite desta quinta / Rodrigo Silveira
Condenado em ação penal da Chequinho, o vereador afastado Thiago Virgílio (PTC) deixou a prisão na noite desta quinta-feira (19). Um grupo de apoiadores aguardava a sua saída, na porta do presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos. Virgílio já havia sido beneficiado com a Visita Periódica ao Lar (VPL) para esta semana e ficaria junto com a família pelo período de sete dias. Agora, o tempo fora do cárcere será maior. Devido ao coronavírus, a Vara de Execuções Penais (VEP) no Rio de Janeiro decidiu na última quarta-feira (18), que os presos no regime semiaberto, como é o caso de Thiago, não precisam retornar para suas unidades prisionais, podendo permanecer em suas residências, pelo período de 30 dias.
— Só quero agradecer a todo mundo que torceu por nós. A família, os amigos, aqueles que oraram para a nossa saída. A gente entende que foi uma vitória importante, a primeira de muitas que estão para chegar. Só quero agradecer o carinho de todas as mensagens que chegaram para gente, por meio da família e de nossos advogados. Agora é bola pra frente. Vamos continuar nosso trabalho, o que a gente sabe fazer, que é a política do bem, de ajudar as pessoas, principalmente aqueles que mais precisam — disse Thiago, assim que deixou a prisão.
Thiago foi condenado criminalmente, em segunda instância, a 5 anos e 4 meses de cadeia por participação no que o Ministério Público chamou de “escandaloso esquema” de troca de votos por Cheque Cidadão na última eleição municipal. Caberia recurso ainda ao Tribunal Superior Eleitoral, mas o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) entendeu que houve o trânsito em julgado da ação e determinou o início do cumprimento da pena. Thiago chegou a ficar foragido por mais de um mês, mas acabou preso em 3 de novembro do ano passado, quando foi encontrado em casa.
A decisão que libertou, ao menos por ora, Thiago Virgílio também deve abranger outros dois condenados em ação penal da Chequinho: Kellinho (Pros) e Linda Mara (PTC). No entanto, eles ainda precisam solicitar o benefício, o que, segundo aliados, deve acontecer nos próximos dias.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS