Depois de Gil Vianna, PSL define pré-candidatos
Aldir Sales 08/01/2020 19:29 - Atualizado em 08/01/2020 19:32
Depois do deputado estadual Gil Vianna anunciar oficialmente sua pré-candidatura a prefeito de Campos, a Executiva estadual do PSL também definiu os nomes de pré-candidatos em pelo menos outros quatro municípios. Com a presença do deputado federal campista Felício Laterça, a direção do partido se reuniu nesta semana para sacramentar os planos da legenda em Cabo Frio, Rio de Janeiro, Nilópolis, Duque de Caxias e Teresópolis.
Na queda de braço entre Jair Bolsonaro e o presidente nacional do PSL Luciano Bivar na disputa pelo comando do partido, Laterça, Sargento Gurgel – atual líder da legenda no Rio – e outros parlamentares da bancada fluminense acusaram Bolsonaro de falta de diálogo e ficaram ao lado de Bivar.
No Estado, a disputa entre o presidente da República e o governador Wilson Witzel (PSC) também dividiu a bancada do PSL na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Além de Gil, alguns deputados estaduais como Alexandre Knoploch, Rodrigo Amorim e Doutor Serginho ficaram do lado de Witzel, enquanto o senador e ex-presidente estadual do partido Flávio Bolsonaro se desfiliou e participa das tratativa pela criação de uma nova legenda, o Aliança pelo Brasil.
Em Cabo Frio, onde o pré-candidato era o líder na Alerj, Doutor Serginho, o partido agora vai de Rodrigo Gurgel, irmão do atual presidente estadual, o deputado Sargento Gurgel.
Em Duque de Caxias, o bolsonarista Marcelo do Seu Dino já andava em campanha desde outubro. Mas a Executiva decidiu que o candidato será Aroldo Mendonça.
Em Nilópolis, o aspirante será Felipe Cavalcante, chefe de gabinete do secretário de Ciência e Tecnologia, Leonardo Rodrigues. Já em Teresópolis, o candidato será Maurício Knoploch, pai do deputado Alexandre Knoploch.
No Rio de Janeiro, Rodrigo Amorim conseguiu garantir a vaga de pré-candidato.
Como publicado pela Folha no final de dezembro, Gil Vianna também anunciou oficialmente sua pré-candidatura em Campos. Ele esteve com Sargento Gurgel, que bateu o martelo.
Assim como Witzel e os demais integrantes da bancada do PSL, Gil Vianna foi eleito na esteira da onda bolsonarista que varreu o cenário político nas eleições de 2018. O campista obteve 28.636 votos e foi um dos 12 deputados estaduais eleitos pelo PSL, consolidando a maior bancada da Alerj.
No entanto, desde o início da legislatura as diferenças e brigas internas dentro do partido foram claras. Mesmo com a expressiva quantidade de cadeiras, a bancada não conseguiu organizar uma candidatura própria para disputar a mesa diretora da Alerj. 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS