Polícia Civil deflagra operação para cumprimento de mandados
Paula Vigneron e Ícaro Barbosa 14/01/2020 06:52 - Atualizado em 14/01/2020 17:02
  • Operação em Guarus

    Operação em Guarus

  • Operação em Guarus

    Operação em Guarus

  • Operação em Guarus

    Operação em Guarus

  • Operação em Guarus

    Operação em Guarus

  • Preso durante operação em Guarus

    Preso durante operação em Guarus

A Polícia Civil, em parceria com a Polícia Militar, deflagrou, no início da manhã desta terça-feira (14), a Operação Refrenata, para cumprimento de dez mandados de prisão relacionados aos homicídios ocorridos neste início de ano, em bairros do subdistrito. Nove pessoas foram presas, sendo oito por cumprimento de mandados. Foram lavrados três autos de prisão em flagrante. Também foram apreendidas uma pistola calibre 380, dois revólveres calibre 38, vasta quantidade de munição e uma quantidade de maconha não contabilizada. Durante o ano, as polícias realizarão diversas ações de repressão à criminalidade em Campos, principalmente aos casos de homicídios, com foco na área de Guarus.
Os delegados Pedro Emílio Braga e Pollyana Henriques e o subcomandante do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Lourival, participaram de uma entrevista coletiva no final da manhã para apresentar o balanço da operação. A Refrenata resultou de investigações iniciadas há meses pelos policiais civis. A ação foi realizada com apoio do 8º BPM e equipes da delegacia do Centro e ocorreu em diversos bairros de Guarus.
— Nós saímos com o objetivo de dar cumprimento a dez mandados de prisão, dos quais oito foram cumpridos. Foram pelo menos 45 policiais, entre civis e militares, que, divididos em nove equipes, se dirigiram a diversos pontos da circunscrição pertencente à 146ª DP: Travessão, Terra Prometida, Zuza Mota, Custodópolis. Enfim, diversos pontos de Guarus onde, ultimamente, nós observamos homicídios, sobretudo aqueles decorrentes do enfrentamento entre facções narcotraficantes. No final de dezembro, um fato específico fez com que o conflito entre essas facções se acirrasse, o que resultou no aumento dos índices de criminalidade que observamos no início de 2020 — detalhou o titular da 146ª DP, Pedro Emílio.
Coletiva de imprensa da 146ª DP
Coletiva de imprensa da 146ª DP / Ícaro Barbosa
O delegado destacou que a operação desta terça-feira inicia uma série de outras ações, previstas para as próximas semanas, para controlar a escalada de violência registrada nos primeiros dias de 2020.
— O que motivou essa ação, principalmente, foi a escalada de violência que a gente tem acompanhado neste início de 2020. A gente precisa avisar às pessoas que, se elas seguirem envolvidas neste tipo de prática, uma hora ou outra, elas vão estar presas. Nós agiremos rigidamente, tanto a Polícia Civil quanto a Polícia Militar, no sentido de reprimir esses delitos, com diligências frequentes visando à redução, até que efetivamente ocorra a redução a níveis aceitáveis. Claro que, se puder não haver homicídio nenhum, é o melhor dos mundos. A gente trabalha dentro de uma meta razoável — reforçou o delegado.
O tenente-coronel Lourival também comentou sobre o aumento do índice de homicídios e afirmou que a Polícia Militar vem planejando diversas ações, tanto integradas à Polícia Civil quanto trabalhos de prevenção da corporação, como a Operação Cerberus, iniciada nessa segunda-feira (13) nos bairros de Guarus.
— A Operação Cerberus é de ocupação plena em Guarus. Nós estamos aplicando, diariamente, 98 policiais, com 46 viaturas, com intuito de coibir não só a letalidade violenta, mas também o tráfico na área. Essa operação ocorrerá por tempo indeterminado, até que os índices criminais estejam em níveis aceitáveis. Nosso objetivo é zerar. A Polícia Militar, juntamente com a Polícia Civil, não vai se afastar de Guarus enquanto Guarus estiver sob controle total dos índices criminais — assegurou o subcomandante.
Delegada adjunta da 146ª DP, Pollyana Henriques afirmou que a delegacia vem trabalhando, de maneira intensa, na elucidação de crimes, com prioridade para os casos de homicídios e tentativas.
— Embora os números do início do ano tenham se mostrado superiores aos esperados, a delegacia, no último trimestre de 2019, identificou 91 autores de delitos de homicídio e tentativa de homicídio, havendo a representação pela prisão da maioria desses autores. A gente tem uma prioridade recorrente, que é a apuração de homicídios na delegacia. Todos os servidores são empenhados e buscam elucidar os crimes com a maior agilidade possível. O que a gente vai fazer agora no mês de janeiro é intensificar ainda mais os trabalhos para que os números retornem a padrões aceitáveis — frisou Pollyana.
Fotos: Divulgação - Polícias Civil e Militar
 
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS