Siprosep pede bloqueio das contas da Prefeitura para pagamento do 13º
Ícaro Barbosa 02/12/2019 19:06 - Atualizado em 02/12/2019 19:12
O Sindicato dos Profissionais Servidores Públicos Municipais (Siprosep) entrou com ação na Justiça pedindo bloqueio das contas da Prefeitura de Campos após o governo municipal anunciar o pagamento do 13º em duas parcelas: a primeira em fevereiro e a segunda em maio de 2020. Em reunião realizada na manhã desta segunda-feira (2), o presidente do sindicato, Sérgio de Azevedo Almeida, garantiu que o Siprosep irá defender os direitos dos servidores. Em nota, a Prefeitura disse que o município ainda não foi formalmente citado a respeito da ação.
Ainda de acordo com a Prefeitura, nesta segunda (2) e terça-feira (3), estão sendo pagos os salários dos ativos e inativos, injetando R$ 78 milhões na economia do município. Aposentados e pensionistas vão receber o 13º porque houve a regularização do PreviCampos. O parcelamento do 13º do funcionalismo ocorre em função de sucessivas quedas de arrecadação. 
A pauta da reunião no Sindicato foi a votação sobre Proposta Orçamentária de 2020 apresentada pela presidência. A proposta, contudo, não foi aprovada pelos membros do sindicato. O resultado da votação foi: 56 votos contrários, 36 favoráveis e dois nulos.
Irritado com a discussão ao entorno da votação e apuração, Sérgio de Azevedo Almeida afirmou:
– A diretoria jurídica vai tomar as medidas cabíveis – respondeu Sérgio Almeida aos membros do sindicato enquanto saia do local da assembleia.
Os sindicalistas, transtornados com alguns fatores e números incluídos nas planilhas expostas pela presidência, entoavam o grito, “queremos votação”, reafirmando o desejo de uma nova eleição à presidência do sindicato, que foi garantida por Sérgio Almeida para janeiro ou fevereiro.
Entre as reclamações destacadas pelos servidores, o fato de ausência da aprovação orçamentária dos anos de 2018 e 2019 foi discutido. Protestos contra motivos de despesas do sindicato, ao exemplo, serviços de oftalmologia, dentistas, acessória jurídica, manutenção do clube e despesas de cozinha, foram citados. 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS