Ponto Final - Governador Witzel conclui agenda no Noroeste Fluminense
- Atualizado em 01/11/2019 08:58
Witzel no Noroeste
O governador Wilson Witzel (PSC) encerrou sua agenda de dois dias no Noroeste Fluminense. Ontem, acompanhado do vice-governador, Cláudio Castro (PSC), ele inaugurou uma nova unidade da Faetec, no município de Santo Antônio de Pádua. No total, serão ofertadas 200 vagas a partir do ano letivo de 2020. Na área de cursos profissionalizantes, serão oferecidos: Informática; Excel; Montador; Reparador de Computadores; Manicure e Pedicure; Cabeleireiro; entre outros. Já para o ensino técnico de nível médio será ministrado o curso de Informática. E na educação superior, a nova unidade vai oferecer o curso de Pedagogia.
Polo Cederj
Já Em Miracema, o governador participou da inauguração do novo polo do Centro de Educação Superior a Distância do Rio de Janeiro (Cederj). O local oferece os cursos de Pedagogia, ministrado pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro e de e Ciências Contábeis, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Cerca de 230 alunos são atendidos na unidade. Além de Miracema, o Cederj também está presente em outras quatro cidades do Noroeste Fluminense: Bom Jesus do Itabapoana, Itaocara, Itaperuna e Natividade.
Mais ações
A visita do governador também marcou o início da recuperação de18 quilômetros da RJ 158, que liga Itaocara a Cambuci. Além disso, os convênios assinados entre o Departamento de Estradas e Rodagens (DER) e as prefeituras de Miracema, Itaocara, Santo Antônio de Pádua, Cambuci, Laje do Muriaé e Aperibé foram ratificados. O DER vai fornecer o material necessário para a execução dos projetos para melhoria da infraestrutura das cidades e, em contrapartida, as prefeituras fornecerão a mão de obra. A exemplo do que fez no dia anterior, Witzel também distribuiu cheques para as áreas da saúde, educação e meio ambiente.
Repercussão
A passagem de Witzel por Itaperuna, na quarta, ganhou repercussão nacional. O Estadão registrou que ele foi recebido aos gritos de traidor. O fato também foi relatado na Folha 1, no blog do jornalista Nino Bellieny. Segundo a publicação, cerca de 30 pessoas participaram do ato na entrada de um auditório. O movimento foi motivado pelo racha de Witzel com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), sobretudo após a divulgação na TV Globo que o nome do presidente havia sido citado por uma testemunha durante a investigação da morte da vereadora Marielle Franco (Psol) e do motorista dela, Anderson Gomes.
Fatos
Bolsonaro atribuiu o vazamento ao governador. Em um vídeo nas redes sociais, ele fez duras críticas a Witzel. Disse que o ex-juiz quer ser candidato a presidente em 2022 e, por isso, estaria tentando “destruir a família Bolsonaro”. Depois de toda repercussão, coube ao Ministério Público informar que a citação ao atual presidente realmente aconteceu. Um porteiro informou que foi Jair quem liberou a entrada de um dos suspeitos (Élcio de Queiroz) no seu condomínio — onde também mora Ronnie Lessa, outro investigado pela execução. Só que, segundo o MP, a citação ao presidente não tem sentido, quando confrontado com provas técnicas já obtidas.
Recorde
A Açu Petróleo, parceria do Grupo Prumo com a alemã Oiltanking, registrou neste ano recorde de movimentação em seu terminal no Porto do Açu, em São João da Barra. Desde o início do ano, já foram movimentados mais de 53 milhões de barris, ultrapassando o total registrado em 2018, que foi de 40 milhões de barris. A empresa, que prevê encerrar 2019 com cerca de 65 milhões de barris de petróleo movimentados, já possui contratos com todas as petroleiras que realizam operações de exportação no Brasil. A última a operar no terminal foi a Repsol, que movimentou cerca de 1 milhão de barris produzidos no Campos de Sapinhoá (Bacia de Santos).
Estrutura
Com moderna infraestrutura e localização estratégica, o terminal da Açu Petróleo realiza operações de transbordo em área abrigada por quebra-mar, com barreiras de contenção e ao lado de uma base de resposta a emergência, possibilitando uma operação segura. Com 25 metros de profundidade e capacidade licenciada para movimentar até 1,2 milhão de barris de petróleo/dia, o terminal é o único privado do país com capacidade para receber navios VLCC (Very Large Crude Carrier), considerados os maiores do mundo. Desde que começou a operar, em 2016, a Açu Petróleo já realizou 114 operações de transbordo, sendo 24 com navios do tipo VLCC.
Charge do dia:
José Renato

ÚLTIMAS NOTÍCIAS