Padre lança pré-candidatura a prefeito de SJB
Arnaldo Neto - Atualizado em 05/11/2019 07:55
A corrida pré-eleitoral de São João da Barra, que já parece bastante confusa, vai ganhando novos contornos. E tem até religiosos no jogo. Primeiro foi o pastor Maximiliano Fernandes, da primeira Igreja Batista de SJB, que conclamou cristãos para uma mudança no próximo pleito, levando representatividade ao Legislativo. Agora, tem padre querendo entrar na disputa à Prefeitura. Francisco de Assis Soares Cravo, que esteve à frente da paróquia São João Batista, no município, por cerca de 10 anos, revelou o desejo em uma conversa em um grupo de WhatsApp, com 168 participantes, na noite desse domingo (3).
“Vou celebrar a Santa Missa no Auditório da Prefeitura”, afirmou o padre a um dos questionamentos, no qual foi perguntado se ele teria de largar a batina para concorrer a um cargo eletivo. Francisco lembrou, ainda, que existem sacerdotes que exercem cargos políticos em outros municípios do país e citou também o padre Antônio Ribeiro do Rosário, que foi vereador em Campos por vários mandatos.
Ainda no grupo, padre Francisco afirmou que já recebeu convites de oito partidos para se filiar e lançar candidatura no próximo ano, mas não deu detalhes para, segundo ele, se resguardar. “Já estou avisando que se eu me filiar vou querer independência política”, escreveu Francisco.
Ele lembrou o período que esteve à frente da primeira paróquia da cidade e usou um tom crítico nas colocações: “Eu quero liberdade para escolher quem eu quiser e colocar o povo para governar. E não haverá nepotismo. (...) Fui pároco da cidade, devo a SJB, vou trabalhar pelo povo. Fico triste de ver que a cidade vai de mal a pior. Eu sonho em ver uma São João da Barra governada com independência, valorizando o povo, promovendo a cultura, a educação, o turismo, a pesca, a agricultura, a saúde e o meio ambiente”, disse o padre, acrescentando que o secretariado em um eventual governo será todo sanjoanense.
O cenário sanjoanense em ano pré-eleitoral tem pelo menos 10 nomes no páreo. Não é a primeira vez que o nome do padre Francisco é aventado pré-candidato a prefeito. Em 2011, no período pré-eleitoral, ele chegou a conceder entrevista nessa condição, mas sua candidatura não prosperou. Já em 2016, antes das últimas convenções para eleição municipal, o nome voltou a circulas, também sem avançar muito.
A reportagem não conseguiu contato com o sacerdote. 
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS