Após avaliação, Seap libera Dalton Crespo nesta quinta
Camilla Silva 12/06/2019 17:57 - Atualizado em 12/06/2019 18:49
A secretaria de Estado de Administração Penitenciária informou que, após uma análise médica feita na cadeia pública Dalton Crespo de Castro, em Campos, a rotina na unidade prisional voltará ao normal nesta quinta-feira (13). Segundo nota da instituição da última segunda, a entrada e saída da unidade ficaria suspensa até o dia 22 de junho por causa dos recentes casos de meningite nas unidades prisionais do município. O isolamento no presídio Carlos Tinoco da Fonseca permanece até o dia 22, com a suspensão de visitas de familiares e advogados. Nesta quarta (12), mais um detento do Carlos Tinoco foi encaminhado ao Hospital Ferreira Machado (HFM), mas não há diagnóstico confirmado. Desde a notificação dos últimos casos de meningite nas unidades prisionais de Campos, homens presos na cidade passaram a ser encaminhados ao presídio de Itaperuna.
“A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que um detento do Presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos, se sentiu mal e foi encaminhado ao Hospital Municipal Ferreira Machado, na tarde desta quarta-feira (12), onde está passando por exames. Até o momento, não há um diagnóstico do caso”, informou em nota.
Segundo a secretaria, todas as medidas protetivas para casos de meningite foram imediatamente tomadas. Neste período, os detentos que ingressarem no sistema prisional da região serão alocados na unidade prisional de Itaperuna.
A Seap informa, ainda, que ocorreram seis casos de meningite, neste ano, em unidades prisionais, com dois óbitos. Em Campos, houve três casos, com um óbito. “A coordenação de Gestão em Saúde Penitenciária está acompanhando de perto a situação nas unidades prisionais mencionadas. Todos os servidores e internos foram medicados. Ressaltamos que o preso internado, no último sábado, com meningite, não veio a óbito e permanece no CTI do Hospital Municipal Ferreira Machado, com o diagnóstico positivo para a doença”, explicou.
O HFM informou que o paciente do presídio continua internado na UTI, cujos exames iniciais indicaram meningite pneumocócica, já está em tratamento com uso de antibióticos e o estado é considerado estável. “Na tarde de hoje deu entrada no hospital mais um detento do presídio Carlos Tinoco, de 20 anos, cujos sintomas, a princípio, não são compatíveis com meningite. Mas ainda aguarda-se resultado dos exames”, completou.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS