Ponto Final - STF comunica Justiça do Rio sobre prisão de Paulo Feijó
- Atualizado em 30/05/2019 11:45
Prisão domiciliar
Condenado à cadeia pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pelo caso que ficou conhecido como “máfia dos sanguessugas”, o ex-deputado federal Paulo Feijó (PR) teve a pena inicialmente convertida em prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica por motivos de saúde. Ontem, o STF enviou a carta de ordem para o cumprimento das medidas ao Juízo de Execução Penal do Rio de Janeiro. Porém, a Justiça Federal não informou, até o fechamento desta edição, se recebeu o documento.
“Eu fui vítima”
Em entrevista ao programa Folha no Ar, da rádio Folha FM 98,3, no último dia 14 de maio, Paulo Feijó afirmou que foi induzido ao crime por um assessor e que ele foi vítima. “A operação Sanguessuga mirou em uma quadrilha do Mato Grosso que cooptou assessores de mais de 100 parlamentares. Eu fui vítima disso. Meu funcionário foi cooptado, e eu não sabia. Na eleição de 2002, ele chegou para mim e falou que essa ‘empresa’ iria me dar uma ‘ajudinha’. Eles deram R$ 40 mil para o meu assessor, ele me deu e eu aceitei”, disse o ex-deputado.
Inconstitucional
O STF considerou inconstitucional, ontem, o trecho da reforma trabalhista que abriu a possibilidade de gestantes e lactantes trabalharem em atividades insalubres. Por dez votos um, a Corte confirmou liminar proferida em maio pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do caso, suspendendo a norma. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, também opinou pela concessão da liminar. Para ela, a exigência de atestado médico para o afastamento da gestante, conforme previsto na reforma trabalhista, transformava “em regra a exposição ao risco”.
União regional
O prefeito Rafael Diniz (PPS) abriu, ontem, o Programa de Formação e Capacitação da Escola de Contas e Gestão (ECG) do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Organizado pela ECG, o evento foi realizado no auditório da Prefeitura de Campos e conta com representantes de Aperibé, Italva, Laje do Muriaé, Natividade, São Fidélis, São José de Ubá e Santo Antônio de Pádua. “É extremamente importante que, em mais uma oportunidade, como propõe o Consórcio Intermunicipal, nossos municípios se encontrem pensando e visando discutir juntos melhorias para cada população”, disse Diniz.
Dia do Desafio
Centenas de campistas participaram, ontem, do Dia do Desafio, projeto internacional que tem como principal objetivo incentivar a população a sair do sedentarismo. A Fundação Municipal de Esportes ofereceu atividades físicas gratuitas em sua sede, nos Centros Escola dos Esportes (Cede) e em praças públicas, entre elas o Jardim São Benedito. A realização foi mais uma parceria da Prefeitura com o Sesc.
Na FMIJ
Na quadra da Fundação Municipal da Infância e da Juventude (FMIJ), cerca de 400 funcionários e estudantes realizaram uma série de atividades físico-esportivas. Os exercícios envolveram cerca de 400 pessoas. “Sabemos que a prática de atividades físicas oferece melhor qualidade de vida para pessoas de todas as idades. Momentos como o de hoje são fundamentais para incentivar aqueles que ainda não descobriram o prazer em movimentar o corpo”, disse a presidente da FMIJ, Sana Gimenes.
Na próxima semana
Pelo segundo ano consecutivo, Campos competiu com o município paulista de Itaquaquecetuba. O resultado oficial está previsto para ser divulgado na próxima quinta-feira (05), considerando tanto os números individuais como a soma dos esforços. Outras cidades da região também participaram, como Macaé, São João da Barra e Quissamã. Em São Fidélis, crianças, adolescentes, adultos e idosos fizeram exercícios físicos pela manhã, na praça Guilherme Tito de Azevedo. Neste ano, mais de 20 países estiveram envolvidos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS