Concurso premiará melhor fotografia das belezas de SFI
- Atualizado em 04/05/2019 13:29
Divulgação
A Prefeitura de São Francisco de Itabapoana (SFI), através da secretaria de Meio Ambiente e Defesa Civil, promove o Concurso de Fotografia Belezas Naturais de SFI, que premiará a melhor imagem. As inscrições para participar da disputa tiveram início na última quinta-feira (2) e prosseguem até o dia 24 deste mês.
— Os interessados precisam ser moradores do município e devem enviar até duas fotografias com boa resolução de belezas naturais de SFI por intermédio do e-mail [email protected] contendo o nome completo do autor, telefone de contato e o local em que a imagem foi registrada. Uma Comissão Julgadora composta de profissionais da área de fotografia analisará o material e as três melhores fotos serão expostas em banner na Feirinha da Sustentabilidade, no dia 5 de junho, às 9h, na Praça da Igreja Matriz, no Centro da cidade. Haverá premiação de uma bicicleta para a fotografia que conquistar o 1º lugar — revelou o secretário da pasta, Ilzomar Soares.
O concurso acontece em comemoração à Semana do Meio Ambiente 2019, que será realizada de 3 a 7 de junho. “A ideia é despertar o interesse nas nossas belezas naturais que estamos ajudando a preservar, seguindo orientação da prefeita Francimara Barbosa Lemos. Nossos mangues, a Mata Atlântica, restinga, as várzeas, rios, lagoas, nossa faixa de litoral, o estuário, o delta do Rio Paraíba do Sul, a baixada inundada de Campo Novo de Cacimbas, nossa biodiversidade, as faunas dulcícola (água doce) e marinha, flora exuberante, mirantes, sítios arqueológicos, casarões e fazendas”, destacou Soares.
O secretário ressaltou que os temas são importantes para a interação e monitoramento ambiental. “Estamos preparando um município para os próximos 30 anos. Participamos do Programa Cidades Resilientes da ONU (Organização das Nações Unidas) cumprindo o protocolo dos objetivos de sustentabilidade. Em breve, mais duas grandes unidades de conservação serão instaladas no município: a do manguezal de Gargaú, que funcionará com um refúgio da vida silvestre, e a da Lagoa Doce/Guriri, unidade de preservação de interesse ecológico marinho com nosso piso e estrato contendo a presença da barreira de corais”, finalizou. (A.N.)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS