Unidade de coleta móvel do Hemocentro na Santa Casa de Misericórdia
Maria Laura Gomes 16/05/2019 12:45 - Atualizado em 16/05/2019 18:12
O jovem Mateus foi um dos doares desta manhã
O jovem Mateus foi um dos doares desta manhã / Isaías Fernandes
O Hemocentro Regional está com o estoque baixo e precisa da ajuda dos campistas. Por conta dos poucos doadores voluntários, a unidade está atendendo somente aos casos emergenciais de pacientes internados no Hospital Ferreira Machado (HFM). Cirurgias eletivas foram canceladas. Para facilitar a doação de sangue a quem não pode comparecer à sede do Hemocentro, a unidade de coleta móvel esteve, nesta quinta-feira (16), na área do estacionamento da Santa Casa de Misericórdia, na avenida Pelinca. O atendimento, que começou às 8 horas, seguiu até as 15 horas.
Para atender adequadamente às demandas de Campos e municípios vizinhos que recebem auxílio do Hemocentro, é necessário que sejam doadas 70 bolsas de sangue por dia. O número, no entanto, segue bem abaixo do esperado: são estimadas cerca de 20 doações por dia. Enfermeira da unidade, Juremi Mendes contou que, principalmente nesta semana, o banco de sangue da unidade está muito vazio. A profissional reforçou que a doação é um ato de amor e apontou alguns dos cuidados necessários para quem pretende doar.
— A necessidade é muito grande, e nós, como seres humanos, somos a única máquina capaz de produzir esse líquido tão importante e de salvar vidas. A doação não traz transtorno nenhum para a vida, para a saúde de quem está doando, é uma demonstração de amor ao próximo, de solidariedade. O doador não pode comer alimento gorduroso até três horas antes da doação. Tem que ter mais de 50 kg e estar em condições boas de saúde – explicou a enfermeira.
Nesta manhã, um dos doares que compareceu à unidade de coleta móvel foi o jovem Mateus Bianchini, de 20 anos. Ele é assistente administrativo e doou sangue pela primeira vez. Para ele, ajudar o outro é um gesto importante:
— Eu doei pela perda do meu pai, em 2005. Ele teve aplasia de medula. Não teve doador compatível. Havia uma única pessoa que era compatível, mas a veia estourou e ela não pode doar. O meu irmão era menor, na época, e não podia ser doador. Eu acho importante doar sangue para poder ajudar o próximo. Sempre quis doar, mass acontecia alguma coisa que me impedia – relatou Mateus.
Recomendações — Para doar sangue, é preciso apresentar documento de identidade com foto, ter boas condições de saúde, peso superior a 50 kg, idade entre 16 e 69 anos, não estar em jejum e não ter ingerido alimentos gordurosos nas últimas três horas. Menores de 18 anos devem comparecer com o responsável legal. Vale lembrar que o intervalo entre uma doação e outra é de 60 dias para homens e 90 dias para mulheres.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS