As nuvens opacas
22/12/2018 15:41 - Atualizado em 22/12/2018 20:46
sopro
sopro / ML
Há coisas que me acontecem que não sei se ocorrem aos que me cercam.Tenho uma espécie de dom ou defeito de visão, provavelmente decorrente de uma cirurgia para conserto da miopia, que me faz enxergar sombras pretas quando movimento os olhos.Já ouvi relatos parecidos, mas nenhum igual ao meu. Vejo sombras que formam imagens. Desenhos ora abstratos, ora definidos, que se convertem em verdades e afirmações.Um rosto que lembra um amor antigo. Uma curva que me faz recordar uma viagem. Uma letra do alfabeto grego. Uma fórmula matemática. As sombras pretas me acompanham diariamente e são mais visíveis quando leio ou olho em direção a luz. Outro dia, folheando o jorna pela manhã, encontrei entre as sombras da minha visão e o emaranhado de letras do jornal, a seguinte notícia: “As nuvens estão mais próximas da terra”.A reportagem não tinha tom alarmante e até tranquilizava o leitor mais preocupado ao informar que segundo cientistas da Nasa, a proximidade das nuvens ajudam no resfriamento do planeta, podendo compensar parte do aquecimento global.
Eu, que não sou filósofa, tampouco meteorologista, tentei entender a possível relação entre as nuvens de fumaça produzidas pela queima combustíveis fósseis e a proximidade das nuvens atmosféricas. Será que o nevoeiro que nos cega os olhos e nos faz acreditar em notícias falsas (Fake News) tem alguma relação com o fato de vivermos numa época em que as informações são armazenadas nas nuvens?
34% dos brasileiros escolheram MUDANÇA como a palavra do ano de 2018.Vocábulo comum em anos de eleição, que revela o descontentamento com o presente e o desejo por novos ventos que soprem transformações. Vale lembrar que a mesma pesquisa revelou ser CORRUPÇÃO a palavra que melhor definiu o ano de 2017 para nós brasileiros.
‘Tem que mudar tudo isso que tá aí, tá ok?’ propunha o então candidato, eleito, que nem assumiu e já repete os erros aos quais prometeu solução.
Mudança não é a minha palavra para 2018 e tampouco é CORRUPÇÃO o meu vocábulo para o ano anterior. Mas diante da espessa neblina de ignorância e da presença constante do passado que presenteia o cotidiano brasileiro, o meu desejo é que os ventos dos próximos anos desfaçam a opacidade das verdades equivocadas. E ao invés de levar para longe nosso passado de escravidão e desigualdade, nos traga para perto a clareza de que melhor do que varrer para debaixo do tapete é tratar a ferida. Só assim, um mudança verdadeira será possível.Desejo que em 2019 saibamos distinguir chuvas de verão das chuva ácidas da destruição. E que o visível entre as sombras pretas do meu olhar e o nevoeiro das notícias espalhadas por WhatsApp sejam facilmente desvendados.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Sobre o autor

    Mariana Luiza

    [email protected]