Marinha investiga possível explosão em submarino desaparecido
23/11/2017 13:25 - Atualizado em 23/11/2017 13:25
Submarino está desaparecido há seis dias
Submarino está desaparecido há seis dias / Reprodução
Marinha argentina afirmou nesta quinta-feira (23) que foi detectado um 'evento consistente com uma explosão' registrado algumas horas depois do último contato do ARA San Juan, próximo à sua última localização conhecida, no último dia 15.
"Recebemos uma informação do embaixador da Áustria sobre um evento anômalo, singular, curto, violento e não nuclear consistente com uma explosão", disse o porta-voz da Marinha, Enrique Balbi. “O evento coincide com a informação recebida pelos Estados Unidos (...) de que foi detectada uma anomalia hidroacústica.”
- Seguimos as buscas até ter uma evidência mais concreta sobre onde está o submarino e os 44 tripulantes - disse Balbi a jornalistas e acrescentou: "Até que não tenhamos nenhuma evidência certa, não podemos tirar nenhuma informação conclusiva".
Na quarta-feira (22), a Marinha havia afirmado que havia registrado um indício sonoro "que corresponde a quarta, dia 15, pela manhã”, data do último contato do submarino com a base, quando emergiu após relatar uma pane, segundo o jornal “Clarín”. De acordo com especialistas consultados pelo jornal, existem no oceano equipamentos “hidrófonos” capazes de captar ruídos nas profundidades.
Um desses registros foi um estalo a cerca de 30 milhas da última localização conhecida do ARA San Juan - a informação foi confirmada por uma agência da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) especializada em submarinos, a Ismerlo.
A localização do ruído é compatível com a rota que percorria o submarino, com 44 tripulantes. As buscas foram intensificadas na região desde a madrugada desta quinta (23), e navios equipados com sensores foram deslocados para investigar o ocorrido, segundo os jornais locais.
Fonte: G1

ÚLTIMAS NOTÍCIAS