Gratidão...
11/08/2017 21:55 - Atualizado em 11/08/2017 21:56
 
Pingar no papel a emoção dos sentimentos... Ousar o risco da felicidade! Assim encaro a vida... Exercer a paternidade é não deixar os sentimentos amontoados, a roupa da alma surrada... É ser livre para beijar, demonstrar carinho, proteção, sabedoria, indicar caminhos. É continuar a pureza das crianças!
“As alegrias que não sabemos explicar são as crianças que ainda nos habitam.” Pe. Fábio de Melo
Mas do que tudo, ser pai é ser amigo. É olhar no olho, é estar junto! Nesse sentido, só tenho a agradecer! Agradecer a vida de meu pai, Amaro, que se renovou este ano, vencendo os desafios e seguindo em frente... Seguir em frente também faz parte de ser grato pelo passado, para vivermos o presente e vislumbrar o futuro!
“E quando não havendo caminho... inventa-se. A vida não retém os que querem chegar!” Pe. Fábio de Melo
Portanto, não economizemos em “doações de felicidade”...
Conta-se que “Deus pegou a força de uma montanha, a majestade de uma árvore, o calor de um sol de verão, a calma de um mar tranquilo, a generosidade da natureza, os confortáveis braços da noite, a sabedoria das eras, o poder do vôo da águia, a alegria de uma manhã de primavera, a fé de uma semente de mostarda, a paciência da eternidade e o centro da necessidade de uma família. Depois, Deus juntou todos esses ingredientes e quando percebeu que nada mais havia para acrescentar, viu que Sua obra prima estava completa. Então, ao concluí-la, olhou para a obra-prima pronta e disse: “A tua missão é sagrada. Vai para a vida, vai! Só falta eu te dar um nome: eu te batizo de Pai! Vai... Tens todo o meu apoio!” Essa belíssima descrição reforça a missão magnífica de um pai: ser forte, afetuoso, tranquilo, generoso, sábio, paciente e seguro. Por isso, nesta data, quero homenagear todos os pais com suas virtudes e limites! Esses homens que, no dia-a-dia, são mestres contadores de histórias que trazem em seus corações tantas memórias e espalham, no caminhar de seus filhos, muitas esperanças, certezas e confiança. Por tudo isso, e muito mais, agradeço em nome de todos os filhos a todos os Pais, principalmente ao meu pai! Agradeço os valores do professor de educação física que acompanhei, desde cedo (já nasci e cresci na beira da quadra), permeando minha vida com referências tão nobres quanto as do esporte. Valorizar a vitória, aprender com a derrota, não subestimar o adversário e não tê-lo como inimigo. Ele é apenas um adversário, com quem podemos aprender sempre. Quantas e quantas vezes aprendeu com seu desprendimento dando treinamentos de vôlei para sua equipe campeã estadual, nos fundos de nossa casa em Campos e no saudoso Grussaí Praia Clube. Ali, aprendi amor ao esporte, desprendimento aos valores materiais e a acreditar nas belas causas, que valem à pena! Aprendi a ter determinação, disciplina, alma, espírito de equipe e, principalmente, a exercer a liderança, vendo a mesma sendo exercida por você, naqueles jovens atletas. Aprendi até que o pão que os atletas roubavam, todo dia, da casa de vovó em Grussaí, era por uma boa causa! Este é meu pai! Aprendi a ser amiga dos meus amigos, pois você exerce muito bem este dom. Dá de si aos outros, sem nada esperar em troca! Aprendi muito com sua doação a Santo Amaro! Alegro-me em ver sua fé e nela crescer!
Nos conta um conto que... “Num quarto modesto, um triste doente em grave situação pedia silêncio. Mas a velha porta rangia nas dobradiças cada vez que alguém a abria ou fechava. O momento solicitava quietude, mas não era oportuno para a reparação adequada. Com a passagem do médico, a porta rangia nas idas e vindas do enfermeiro, no trânsito dos familiares e amigos, eis a porta a chiar, estridente. Aquela circunstância trazia ao enfermo e a todos que lhe prestavam assistência e carinho, verdadeira guerra de nervos. Contudo, depois de várias horas de incomodo, chegou um vizinho e colocou algumas gotas de óleo lubrificante na antiga engrenagem e a porta silenciou tranquila e obediente. Quantos "ranger de portas" temos em nossas vidas? Quantos barulhos nos relacionamentos... entretanto na maioria dos casos nós podemos apresentar a cooperação definitiva para a extinção desses rangeres... Basta que lembremos do recurso infalível de algumas gotas de compreensão e a situação muda. Gotas de perdão acabam de imediato com o chiado das discussões mais calorosas. Gotas de paciência, no momento oportuno, podem evitar grandes dissabores. Poucas gotas de carinho penetram as barreiras mais sólidas e produzem efeitos duradouros e salutares. Algumas gotas de solidariedade e fraternidade podem conter uma guerra de muitos anos. É com algumas gotas de amor que nossos pais abrem as portas mais emperradas dos nossos corações. São as gotas de puro afeto que penetram e dulcificam as almas ressecadas pela tristeza, transformando em alegria na relação de amizade que temos com nossos pais. Às vezes, são necessárias apenas algumas gotas de silêncio para conter o ruído desagradável de uma discussão infeliz. E se você é daqueles que pensa que os pequenos gestos nada significam, lembre-se de que as grandes montanhas são constituídas de pequenos grãos de areia.” Pai, tenha certeza de que suas gotas de óleo me fizeram uma pessoa mais flexível, mais livre, que acredita sempre no amor de pai. Suas gotas te rejuvenescem e me enriquecem ao mesmo tempo. Aproveito o espaço para parabenizar todos os pais... que comemoram neste domingo esta data tão especial, o Dia dos Pais, desejando a todos muitas felicidades e um domingo em família pleno de aconchego e alegrias. Que sejamos sempre, essa gota de óleo, a inundar o coração de nossos pais, transformando sua vida em bálsamo...
Não economize em “doações” de felicidade. Nascemos sem trazer nada, morremos sem levar nada. E no meio brigamos por algo que não trouxemos e não levaremos. Mesmo que estejamos passando por uma crise humanitária, onde a paternidade se inclui... “É preciso ter esperança, mas ter esperança do verbo esperançar; porque tem gente que tem esperança do verbo esperar. E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo...” Paulo Freire
 
Com afeto,
Beth Landim

ÚLTIMAS NOTÍCIAS