Biometria em SJB termina sábado; mais de 10 mil eleitores ainda não compareceram
- Atualizado em 13/07/2017 18:34
Movimento era intenso às 17h desta quinta
Movimento era intenso às 17h desta quinta
Longas filas, iniciadas na madrugada. Isso é o que encontra os eleitores de São João da Barra que deixaram para os últimos dias para realizar o cadastro biométrico obrigatório. Iniciado em abril, o procedimento contava até a manhã desta quinta-feira (13), com mais de 25 mil inscritos, segundo a assessoria do Tribunal Regional Eleitoral. Ao comparar com o número de eleitores inscritos no último pleito, mais de 37 mil, conclui-se que mais de 10 mil eleitores devem procurar o posto de cadastramento, próximo ao Fórum, até sábado (15) — último dia para realização do procedimento.
O deputado estadual Bruno Dauaire (PR) e o vereador Franquis Areas (PR) estiveram com a presidente do TRE, desembargadora Jacqueline Montenegro, e pediram a prorrogação do prazo para cadastro dos eleitores sanjoanenses. Contudo, conforme informou a assessoria do TRE, o caso ainda está sob análise — logo, o mais correto é realizar o cadastro. 
Vale observar que o trabalho da 37ª Zona Eleitoral funcionou muito bem nos meses de abril, maio e junho: sem filas, com respeito aos horários agendados no site do TRE. Mas, como brasileiro gosta de deixar tudo para última hora, desde a última segunda-feira (10), as filas só aumentam. E já tem gente (de forma injusta, na opinião deste blogueiro) nas redes sociais querendo falar em falta de organização.
O cadastramento é obrigatório para todos os eleitores do município, com exceção daqueles que já tiveram seus dados biométricos coletados anteriormente pela zona eleitoral do município. Também precisam fazer a revisão biométrica os eleitores cujo voto é facultativo, como os menores de 18 anos, os maiores de 70 anos e os analfabetos. Quem não fizer a biometria terá o título cancelado e não poderá votar nas próximas eleições, além de ficar sujeito a uma série de impedimentos, como tirar passaporte, prestar concurso público e obter empréstimos em bancos oficiais.
Documentos necessários
No momento do atendimento, o eleitor deverá apresentar documento de identidade oficial com foto e um comprovante de residência, como conta de luz, água ou correspondência bancária, desde que emitido até três meses antes da data do atendimento. Vale lembrar que o comprovante deve estar no nome do próprio requerente, do cônjuge ou de parente até o 2º grau, juntando-se cópia de documento que demonstre o vínculo familiar. Além disso, quem tiver o título de eleitor também deverá levá-lo.
No caso de nova inscrição, os eleitores do sexo masculino maiores de 18 anos deverão apresentar, ainda, o comprovante de quitação militar. Já quem quiser atualizar o nome deve levar um documento que comprove a alteração dos dados, como a certidão de casamento, por exemplo.
Quem não realizar o procedimento terá o título cancelado e, além de não poder votar nas próximas eleições, ficará sujeito a uma série de impedimentos, como tirar passaporte, prestar concurso público e obter empréstimos em bancos oficiais, entre outros.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS