Ponto Final: Dinheiro da Lava Jato para aposentados
- Atualizado em 20/03/2017 10:15
Dinheiro da Lava Jato para aposentados
A 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro autorizou o uso de R$ 250 milhões recuperados pela Operação Lava Jato no Rio para o pagamento de 140 mil servidores inativos do estado que recebem até R$ 3.200. O dinheiro faz parte de um montante de cerca de R$ 320 milhões que foram recuperados durante a investigação de um esquema de corrupção envolvendo o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral. A decisão é mais do que justa, já que com toda essa crise tem sido o funcionalismo público um dos mais prejudicados.
Negociado
De acordo com o procurador da República Jessé Ambrósio dos Santos Júnior, que integra a força-tarefa da Lava Jato no Rio, o uso do dinheiro para o pagamento dos aposentados foi negociado com o governo fluminense. O anúncio sobre quando o dinheiro estará disponível será feito ao longo desta semana. A Procuradoria falou que devolveria o dinheiro do estado, desde que ele fosse atrelado ao pagamento de servidores.
Reforma eleitoral
A lista da Procuradoria-Geral da República (PGR) pedindo ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de 83 de investigação contra citados nas delações de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, na Operação Lava Jato reacendeu o debate no meio político sobre a necessidade de reforma no sistema eleitoral brasileiro. A busca de uma alternativa ocorre em meio a críticas à tentativa de aprovação uma possível anistia ao chamado caixa 2. A prática, dinheiro não contabilizado oficialmente nas prestações de contas eleitorais, levou, inclusive, à prisão de deputados.
Lista fechada
Desta vez, a saída apontada para o impasse seria a adoção da chamada lista fechada, quando, o eleitor votaria no partido, que teria uma lista de candidatos pré-aprovada. Nessa lista, dependendo da quantidade de votos, serão eleitos os candidatos na ordem determinada pelas legendas. Uma das possibilidades seria que a definição dos candidatos ocorresse durante as convenções partidárias. Outra, defendida por alguns dos atuais parlamentares, seria que os atuais detentores de mandato encabeçassem a lista. O tema é polêmico e divide opiniões no Congresso.
Não é o momento
A lista fechada é adotada em alguns países e tem a virtude de fortalecer os partidos, o que, dentro de um quadro de normalidade democrática, é positivo. Porém, no momento em que a ‘lista de Janot’ está prestes a ser divulgada oficialmente, trazer a proposta à tona causou estranheza. O próprio Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, votou contra um projeto nesse sentido em 2015.
Charge do dia 20/03/
 
Desistiu
Os advogados do ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, desistiram do depoimento da ex-presidente Dilma Rousseff como testemunha de defesa em uma das ações que o empresário responde no âmbito da Operação Lava Jato. O depoimento estava marcado para 24 de março. Ela iria depor, por meio de videoconferência com Porto Alegre, no processo que surgiu a partir da 35ª fase da Lava Jato, que apurou a relação entre o Grupo Odebrecht e o ex-ministro Antonio Palocci.
Trump liga para Temer
O presidente Michel Temer (PMDB) recebeu no último sábado um telefonema do presidente dos Estados Unindos, Donald Trump. Foi a segunda conversa telefônica entre os dois, quando trocaram impressões sobre as reformas em curso nos dois países.Por iniciativa de Trump, os dois mandatários trataram de temas da atualidade regional e acertaram manter contato regular, deixando abertos os canais diretos de diálogo, tendo estabelecido que voltariam a falar-se a qualquer momento em que se apresente questão de interesse mútuo. O presidente americano manifestou ainda o interesse em receber uma visita de Temer aos EUA.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    BLOGS - MAIS LIDAS