Frases nem tão soltas XXXII
candida 23/11/2016 23:37
14718797_1215007685224780_3519694200128203664_nFrases nem tão soltas XXXII Cândida Albernaz O tempo passa rápido e com ele tudo o que deixamos de fazer ou dizer. Todos os abraços e desculpas que não cometemos. Todo "eu te amo" que escondemos e não dizemos. * Somos mulheres especiais porque somos mulheres. Ser mulher é nascer lutando,  sendo sensível, forte, amorosa, conseguindo rir e chorar ao mesmo tempo,aprendendo que doar-se é o mínimo que pode fazer, multiplicando-se para se tornar inteira. É acreditar que o mundo cabe dentro de nós. E por que não caberia? * A solidão acompanhada é solidão? Essa é a mais triste delas. De todas as solidões. * Tentei seguir a lua porque queria que ela me mostrasse o infinito. Fui parar numa rua sem saída. Dei a volta e de costas para ela encontrei a escuridão que aquela noite me esperava. * Aos poucos, bem devagar o mundo vai acordando dentro da gente novamente . Às vezes é preciso deixá-lo dormir com seus pesadelos para quando abrirmos os olhos podermos enxergar o tanto de colorida que é a vida. * Cantou Chico "Tem dias que a gente se sente /Como quem partiu ou morreu /A gente estancou de repente /Ou foi o mundo então que cresceu". Cantou Nana "Sem carinho, sem coberta/No tapete atrás da porta/Reclamei baixinho". Cantou Betânia "No meu céu a estrela guia se perdeu/A madrugada fria só me traz melancolia/Sonho meu". Um dia achou que as músicas estavam altas demais, incomodando o coração. Pegou uma caixa bem grande e guardou uma por uma. Lacrou com fita adesiva e resolveu que a partir de então ela mesma comporia seu cantar. * Filhos são pedacinhos de amor de um tamanho maior que o mundo. Não me digam que o tempo passou, que não são mais crianças e que não posso protegê-los embaixo das asas que nasceram em minhas costas apenas para isso. Não digam que daqui a algum tempo serão eles a me carregarem em seus braços, porque nunca me sentirei fraca o suficiente para continuar tentando. Para sempre só não é tão longo quando falamos do amor gigante que sentimos pelos filhos. * Vamos entender que a paz ainda é uma das coisas mais importantes a se conquistar. Que o amor está espalhado em cada sorriso que recebemos, é só catar e juntar. Que a luz que realmente importa, não é a de fora, mas a que deixamos sair de dentro de nós. Que o espelho é algo bom de se mirar quando o que vemos nos faz sorrir com doçura e não por vaidade. * De lágrimas ela entendia. Gostava de botar para fora o que no peito doía. Um dia, olhando-se no espelho achou-se feia chorando. Então decidiu que só de lágrimas não mais se satisfaria. * Entediado com o tanto que tinha resolveu brincar de riscos. Arriscando-se aqui e ali descobriu em desespero que para todo erro existe um peso a ser carregado. Ah!, que saudade do tédio que sentira um dia. *   Tenho angústias que nem mesmo sei de onde vêm. Chegam como ondas cobrindo meu corpo e impedindo de respirar. * Se ao lhe abraçar me coloco na ponta dos pés, é para que meu rosto fique ainda mais próximo do seu e possa sentir no seu corpo a força de me apoiar. * Não sei porque às vezes pareço fazer questão de dar minha cara para que batam. * Acha que é chuva o que vê lá fora? Engana-se. São pingos de luz iluminando a noite.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Sobre o autor

    Candida Albernaz

    [email protected]

    Candida Albernaz escreve contos desde 2005, e com a necessidade de publicá-los nasceu o blog "Em cada canto um conto". Em 2012, iniciou com as "Frases nem tão soltas", que possuem um conceito mais pessoal. "Percebo ser infinita enquanto me tornando uma, duas ou muitas me transformo em cada personagem criado. Escrever me liberta".

    BLOGS - MAIS LIDAS