Vigilantes cruzam os braços nos hospitais
20/11/2015 12:11

Carolina Barbosa
Foto: Genilson Pessanha

Vigilantes da empresa Limfort Segurança que prestam serviços ao Hospital Ferreira Machado (HFM) cruzaram os braços na manhã de ontem, por tempo indeterminado. Segundo o presidente do sindicato dos Vigilantes do Norte e Noroeste Fluminense, Luiz Carlos Rangel da Rocha, o motivo seria o salário atrasado referente ao mês de outubro. Os vigilantes do Hospital Geral de Guarus (HGG) também teriam parado.

Ainda de acordo com Luiz, o repasse de verba da Prefeitura para a empresa estaria atrasado há quatro meses. “O pagamento era pra ser pago no quinto dia útil. O vale alimentação que era pra ter entrado no final do mês também não foi pago. Não consegui contato ainda com a empresa. Queremos um posicionamento”, disse na manhã de ontem, acrescentando que nos dois hospitais seriam cerca de 15 vigilantes.

Um vigilante, que não quis ser identificado, falou da situação: “A gente empurra com a barriga até certo ponto. Já tem 19 dias de atraso. A gente não sabe se é a Prefeitura que está atrasando ou a firma. As contas atrasam, toda hora chegando. Não temos o que fazer, a situação está complicada”.

Ainda de acordo com os vigilantes, a paralisação também teria ocorrido no Hospital São José e no posto de Farol de São Tomé.
Em nota enviada pela assessoria da Prefeitura, a secretaria de Gestão de Pessoas e Contratos informou que “a empresa demorou a entregar a documentação para que o pagamento seja realizado. As providências já estão sendo tomadas para resolver a situação”, acrescentando que as unidades vão contar com apoio da Guarda Civil Municipal.

A Folha tentou contato com representantes da empresa, mas a informação repassada por telefone foi que o coordenador estava em reunião, impossibilitado de atender no momento.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    BLOGS - MAIS LIDAS