O plano dos rosáceos para minar a greve dos professores
Alexandre Bastos 17/05/2015 22:43

Em recente postagem o blog lembrou da fictícia Sucupira, comandada pelo prefeito Odorico Paraguaçu, e destacou que ainda existem muitos discípulos da filosofia odoriquiana (aqui).

Na terra goitacá, diante das manifestações dos servidores municipais, os aliados do governo rosáceo repetem o discurso de Odorico, que sempre colocava os protestos na conta da oposição "marronzista, calunista, safadista, vagabundista e badernenta”.

Faltando poucas horas para o início da greve de ocupação dos professores da rede municipal, que tem início nesta segunda-feira (18), supervisores de bairro (DAS 7) receberam a seguinte missão: "Companheiro supervisor, um bom domingo! Leia na pagina da prefeitura, matéria sobre o salário dos professores. E amanha vamos para a porta das escolas conversar com as mães de alunos, que a greve é politica, os professores querem um aumento que a PMCG, não pode dar. Nossa participação é muito importante (...) O povo precisa saber que a prefeitura ofereceu 100% de aumento na gratificação para os professores que estão em sala de aula e que a oposição defende os marajás que não trabalham", diz a mensagem encaminhada aos comissionados.

Resumindo, o plano para minar a greve é usar os comissionados para informar que a greve é uma manobra política orquestrada por uma oposição que defende marajás.

O argumento é tão pobre que essa manobra está mais para "Zorra Total" do que Sucupira...

Atualização às 9h55 - O jornalista Fernando Leite informa no Facebook que, de acordo com dados do Sepe, 70% da rede pública municipal de ensino parou.

Em contato com os pais dos alunos os professores relataram a falta de funcionários de limpeza, de inspetor de alunos, de porteiro e do reajuste salarial. A greve é de ocupação, com assinatura de ponto dentro da escola. De acordo com os grevistas, a proposta apresentada pelo governo de dobrar a regência atinge apenas a 47% da categoria, deixando de fora os aposentados, pedagogos, supervisores e demais professores que estão fora da sala.

Já os rosáceos informam que os professores poderão ter um aumento de 100% em gratificação. De acordo com o governo, a proposta proporciona valorização do profissional da Educação e incentiva os professores. Além disso, o governo garante que a revisão do Plano de Cargos do magistério municipal já está resultando em propostas que representam grande ganho para a categoria no que diz respeito ao melhoramento de salários num tempo menor e critérios mais flexíveis de concessão.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Sobre o autor

    Alexandre Bastos

    [email protected]

    BLOGS - MAIS LIDAS