Procuradoria Geral Eleitoral deixa Mandato de João Peixoto no fio da navalha
Esdras 29/08/2011 20:32
[caption id="attachment_1833" align="aligncenter" width="756" caption="Na premonitória foto João mostra involuntariamente o tamanho do pepino"][/caption] Um parecer da Procuradoria Geral Eleitoral leva para cada vez mais longe as esperanças do quase ex-deputado João Peixoto de continuar deputado e, também, de vir a ser o candidato a prefeito de Campos “Anti-Elite” de Sérgio Cabral. Na quarta-feira, a vice-procuradora Geral Eleitoral Drª Sandra Cureau deu parecer na Ação de Impugnação de Mandato Eletivo por captação ilícita de sufrágio (compra de votos) e abuso de poder econômico, manifestando-se, em nome do Ministério Público Eleitoral, “pelo acolhimento da preliminar de intempestividade da defesa, e, no mérito, pelo provimento do recurso”. Em outras palavras, segundo o PGE, os advogados do deputado João Peixoto perderam mesmo o prazo para apresentar a sua defesa, ao contrário da reconsideração da juíza Ana Tereza Basílio, do TRE, que permitiu a inclusão da defesa de João Peixoto fora do prazo. O que significa, que se o ministro Gilson Dipp acolher o parecer da promotoria em decisão monocrática, o deputado João Peixoto perde automaticamente o mandato, sem mais recursos. Tudo está acontecendo exatamente como foi previsto aqui no blog (AQUI) em 01/04/2011 Parecer do MPE na íntegra

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Sobre o autor

    Esdras

    esdraspereira@fmanha.com.br

    BLOGS - MAIS LIDAS